Lisboa,

quarta-feira, fevereiro 27, 2008

o espelho de ti


Vi-te sorrindo
contando
os sinais vivos
da pureza
reflexos da cor
dum pincel
dum som
que se espraia
sem fim
e porque quente
e macio
espera um beijo
no fim

Vi-te a beber
os teus traços
colados num sonho
na mente
escolhendo um tempo
um aqui
uma sombra fugidia
um trago
de fino mel
escorrendo
nuns seios de prata
desenhados
a cinzel


(Amaral Nascimento)
(imagem: www.artmam.com)

apagão mundial


Escuridão mundial:
No dia 29 de Fevereiro de 2008, das 19:55 às 20:00 horas, propõe-se apagar todas as luzes e se possível todos os aparelhos eléctricos, para o nosso planeta poder 'respirar'.

Se a resposta for massiva, a poupança energética pode ser brutal.
Só 5 minutos, para ver o que acontece.
Sim, estaremos 5 minutos às escuras, podemos acender uma vela e simplesmente ficar a olhar para ela, estaremos a respirar nós e o planeta.
Lembrem-se que a união faz a força e a Internet pode ter muito poder e podemos mesmo fazer algo em grande.

Este e-mail correu por milhares de caixas electrónicas e os bloguistas fazem eco deste acontecimento.

Vamos dar 5 minutos ao Planeta Terra!!!

segunda-feira, fevereiro 25, 2008

cedo demais


Meditar – olhando apenas um lugar – é a coisa mais bonita do mundo!
Quando olhamos para nós mesmos, espantados, não acreditamos que estamos a abrir os olhos para o primeiro instante do nosso futuro.
Ouvi a cor da tua voz!
Olhaste e não te reconheceste!
Porque era cedo demais para sentires outra coisa, quando nunca é cedo demais para mudar! Nunca é cedo demais para fazermos o que desejamos! Nunca é cedo demais para caminharmos a estrada que sabemos na frente! Nunca é cedo demais para cantarmos uma serenata nem é cedo demais para acariciarmos uma papoila do campo!
Fechaste os olhos receando sonhar, recusando rir, desacreditando no viver.
Quiseste ver o sol nascer numa noite de luar e deixaste as lágrimas negarem o possível.
Não voltaste a acreditar nem voltaste a querer!
Ouvi a cor da tua voz!
Ecoando por entre vales e montes, partiste para outros destinos, para outros quereres, para caminhos da evolução que te eram mais familiares!

sexta-feira, fevereiro 22, 2008

elas (crianças índigo) andam por aí


Quando há dias falei das Crianças Índigo supunha que o assunto era já largamente conhecido e já aqui, neste blogue, tinha abordado este tema, há dois anos atrás.
Porém, verifico que nem toda a gente está ao corrente desta extraordinária mudança que, daqui a umas décadas, se irá operar no nosso planeta.
O filme
"Indigo" foi visto por milhares de pessoas e trazido a Portugal, pelo menos por duas vezes, e o dia mundial do Indigo foi celebrado no dia 27 de Janeiro de 2007 em Lisboa e no Porto, simultaneamente.

Na Wikipedia, pode ler-se:
"O termo criança índigo vem do movimento da Nova Era e da ciência espiritual modernas. Chamam-se crianças índigo a certos seres que supostamente trouxeram características que os diferenciam das crianças normais, tais como : intuição, espontaneidade, resistência à moralidade estrita e uma grande imaginação, juntando-se frequentemente também entre tais capacidades, os dons paranormais. As crianças índigo podem ser vistas como uma espécie de milenarismo, no qual se afirma que tais seres mudarão o mundo até a um estado mais espiritual."

O que me traz aqui de novo com este tema é o comentário duma mãe anónima ao texto que publiquei há dias, e que realço de novo, fazendo eco da importância, dos conflitos e das dúvidas que acompanham estas pessoas, face a uma realidade nova e surpreendente.
O comentário desta mãe toca-nos a todos, pela sua simplicidade e autenticidade:

"Olá!
Eu tenho um filho indigo.
Tem uma história de vida incrivel obrigando-me a crescer e a aprender com ele. Começou a andar e a falar muito cedo. Aos 9 meses já andava, com 11 meses falava e cantava e antes dos 24 sabia contar, conhecia as cores e aprendeu sozinho a falar inglês. . Queria saber tudo e rápidamente. Extremamente meigo e doce, fácilmente todos o adoravam. Eu juro que fiquei assustada, pedi ajuda e soube que era sobredotado. Mais tarde disseram-me que era índigo. Li e pesquisei tudo o tinha ao meu alcance, queria entendê-lo e ajudá-lo. Foi uma fase difícil porque muitas vezes era tido como mal educado, porque questionava os educadores sem medo e ficava tristíssimo com as injustiças. Muito inteligente e com um tipo de raciocinio bem diferente do comum, nem sempre é compreendido, embora esteja numa escola onde as crianças são respeitadas e vistas como individuos únicos. Contudo é dificil entenderem-no. Posso dizer que é uma honra ser sua mãe. Mas que por vezes é dificil tentar acalmá-lo e ter que lhe explicar que os outros não pensam como ele e que ele tem que ser tolerante. Na verdade quando fica triste por algo que não correu bem, tem total consciência e um raciocinio tão lógico e puro que não há como não lhe dar razão. Mas como lhe vou dizer que ele tem total razão e que os colegas e professores erraram? É muito díficil, quando ele chora e reclama porque o mundo está cheio de ódio e que não quer um mundo assim, quando me diz que veio para o mudar, é como se uma parte de mim morresse, a vontade que tenho é abraçá-lo e fugir com ele. É um doce, amigo e defensor dos mais fracos ou mais novos, mas muito pouco compreendido. Tenho um filho especial, maravilhoso, cheio de talentos para a música, para a pintura, muito criativo e muito inteligente. Mas nada compreendido e ele também não consegue entender tantas coisas que eu só entendo porque sei que não as consigo mudar.
Agora que termina o primeiro ciclo, ando aflita à procura de uma escola em que uma criança possa ser vista como ser único, mas é dificil.
Contudo eu e ele estamos juntos e eu quero aprender tudo o que me poder ensinar.Claro que termino em lágrimas...

Obg. Amaral
"

As lágrimas só poderão ser de alegria!
Alegria e felicidade! Porque as futuras gerações trarão muitas mais crianças a este mundo, para que a mudança seja efectiva e novas mentalidades substituam as existentes.
Parabéns a esta mãe!
"Elas" já estão entre nós! E serão, brevemente, em número suficiente para que a consciência colectiva conheça outra dimensão.

quinta-feira, fevereiro 21, 2008

amor sem limite

video


ROBERTO CARLOS - Amor sem limite

quarta-feira, fevereiro 20, 2008

num sonho


O vento passa em sopro tempestuoso, dando conta que existe e mostrando-se no imaginário do nunca visto.
Nunca vi o vento!
Sinto-o no seu caminho, revestido de força, por vezes cabisbaixo, outras vezes enorme e violento.
Sei o que procuras no teu labirinto revestido de pedra. No teu caminho onde nenhum sinal está à vista.
Só aquele aperto que sangra à tua passagem, um aperto que comprime esse caminho que o sonho revela sem Princípio.
Um sonho sem Princípio!
Um sonho que ignora o som de quem chora, onde a ilusão esquece que só o Agora é suficiente para quem sabe o que quer!
Mas o sonho fingido ignora o fim.
Já o pranto fictício lava o caminho onde o labirinto se torna tão simples que o aperto já não sangra e o resto do caminho enche de sinais o Tudo que nunca teve nem Princípio nem Fim.
Os sonhos explicam-se!
O Acordar renova o sentido da Vida!
O Agora renasce para uma realidade com cores e sons de alegres cantares.

segunda-feira, fevereiro 18, 2008

sempre tranquila


Agora que algumas semanas passaram, agora que sossegaste os pulos que deste ao coração, agora que fizeste o balanço de quanto aconteceu em 4 meses virtuais de conversas, de contactos, de partilha - agora, já nada é como dantes!

Conheceste gente maravilhosa e vais alegrar-te com isso!
Recebeste força, recebeste alento, recebeste coragem, e deves sentir-te feliz com essa mudança!
És hoje mais completa, porque abriste o teu Eu, escreveste coisas novas, leste o que te agradou, encontraste a verdade da tua verdade! Ninguém passou por ti ao sabor do acaso, repartiste a tua vida por vezes inconscientemente.

Recolheste realidades dum Universo repleto.
E porque Ele continua repleto, espera por ti a todo o instante!
Com Ele, estarás sempre tranquila!...

sábado, fevereiro 16, 2008

a aurora boreal



O que é a Aurora Boreal?
A Aurora Boreal é um fenómeno muito distinto do Sol da Meia-noite, embora ambos estes espectaculares fenómenos naturais sejam visíveis apenas nos céus do Norte. Na Lapónia, a Aurora Boreal ocorre 200 dias por ano, embora não seja sempre visível e nunca o seja durante a época do Sol de Meia-noite (no Verão).

A palavra finlandesa que define a aurora boreal, "revontuli", vem de uma fábula lapã ou saami. "Repo" significa raposa (diminutivo) e "tuli" fogo. Sendo assim, o "revontuli" significa "fogo da raposa". Segundo a lenda, as caudas das raposas que corriam pelos montes lapões, batiam contra os montes de neve e as faíscas que saíam desses golpes reflectiam-se no céu.
Os asiáticos acreditam que quem tenha visto a Aurora Boreal viverá feliz o resto da sua vida. Especialmente, acredita-se que seja uma fonte de fertilidade.

Os científicos têm outra explicação para o fenómeno:
As Auroras Boreais são um fenómeno luminoso que ocorre nas zonas polares. Originam-se quando as partículas electricamente carregadas, transportadas pelo vento solar, chocam a grande velocidade com os átomos e moléculas da atmosfera terrestre. Os choques provocam a excitação dos átomos e das moléculas que emitem um fotão luminoso, quando se descarregam.
As auroras boreais mais comuns têm uma cor verde-amarelada, e resultam do choque com átomos de oxigénio a alturas de entre 90 e 150 quilómetros. Também as auroras vermelhas, que ocasionalmente aparecem acima das verdes, são produzidas pelos átomos de oxigénio, enquanto que as azuis se devem aos iões das moléculas de hidrogeno. As auroras boreais produzem-se tanto no Inverno como no Verão, mas são invisíveis à luz de dia e, por isso, não se vêm no Verão. As épocas em que há mais probabilidades de vê-las são em Setembro – Outubro e Fevereiro – Março, a partir das 9 da noite, sendo que a melhor hora é por volta das 23:30.

A investigação finlandesa sobre a aurora boreal está centralizada em Sodankylä (100 km a norte de Rovaniemi) e em Nurmijärvi (a 50 km de Helsínquia)

(OFICINA DE TURISMO DE FINLANDIA)

quinta-feira, fevereiro 14, 2008

de mansinho


De mansinho
junto a ti
liguei o teu olhar ao meu

por entre sombras já vazias
recolhidas
desmembradas
vimos um poço de luz

só sei que viste o que eu vi
e o nosso olhar era o mesmo
disseste amor ao de leve
mas o amor foi tamanho
que nem o abraço bastou

cruzou o silêncio do ser
fez bramir ecos parados

De mansinho
fiz um laço
deixei entrar o silêncio

No abraço que hoje demos
em sorrisos
em gestos mornos
reunimos as nossas auras
naquilo que sempre fomos!

(Amaral Nascimento)

quarta-feira, fevereiro 13, 2008

referência ao destino



FÁCIL é abraçar, apertar as mãos, beijar de olhos fechados.
DIFÍCIL é sentir a energia que é transmitida.

FÁCIL é ser colega, fazer companhia a alguém, dizer o que ele deseja ouvir.
DIFÍCIL é ser amigo para todas as horas e dizer sempre a verdade quando for preciso.

FÁCIL é chorar ou sorrir quando der vontade.
DIFÍCIL é sorrir com vontade de chorar ou chorar de rir, de alegria.

FÁCIL é dar um beijo.
DIFÍCIL é entregar a alma, sinceramente, por inteiro.

FÁCIL é querer ser amado.
DIFÍCIL é amar completamente só.

Amar de verdade, sem ter medo de viver, sem ter medo do depois.
Amar é entregar-se...
e aprender a dar valor somente a quem te ama.



(Carlos Drummond de Andrade)

segunda-feira, fevereiro 11, 2008

as crianças indigo


Os mais pequenos, as crianças Índigo, são aqueles que chegam à Terra, com o novo conhecimento multidimensional activado.

Este conhecimento multidimensional ou conexão espiritual, ou elevado nível de consciência, torna-se possível, porque estas crianças trazem já o novo padrão de ADN que os mantém ligados à Fonte Divina, e que anula o carma acumulado de experiências e vidas passadas. Deste modo, estas crianças estão libertas do “peso” energético do carma, que impede muitas vezes que o ser humano consiga libertar-se de medos, traumas, inseguranças ou culpas, que tiveram origem em vidas anteriores.

Os Índigo são, deste modo, extremamente desafiadores, uma vez que, estando desligados dos padrões de medos e inseguranças dos adultos que vêm encontrar, eles agem de forma completamente inovadora e desconhecida, deixando pais, educadores e a comunidade social, em geral, profundamente confusa e desorientada.

No plano maior do desenvolvimento da humanidade, o desafio proposto pelos Índigos é uma forma de os adultos reconhecerem que a mudança é necessária e que os velhos padrões já não fazem sentido.

É necessário encontrar novas formas de relacionamento entre pais e filhos, educadores e educandos, dentro da nova perspectiva de mudança humana e planetária. Na realidade, todos nós estamos a sentir, de forma mais ou menos óbvia, que transformações estão a ocorrer dentro de cada um de nós, o que frequentemente gera mal estar e confusão. E neste processo, o desafio que os Índigos provocam na família, na escola e na sociedade, torna-se muitas vezes difícil de gerir.

Em primeiro lugar, é fundamental mostrar e praticar o amor e a compreensão com estas crianças.
É preciso reconhecer que, embora eles sejam portadores de um novo conhecimento multidimensional, eles não sabem ainda como o praticar aqui. Eles necessitam de orientação, de método, de acompanhamento. E isto só poderá ser dado pelos adultos. Quando se sentem apoiados, os Índigos são uma fonte de conhecimento e sabedoria para todos nós, e essa partilha transporta-nos a todos para uma realidade espiritual tão enriquecedora do ponto de vista humano, que ninguém que já tenha experimentado deseja retroceder.

Por isso, é fundamental que os adultos aprendam a reconhecer os potenciais deste conhecimento e sabedoria que os filhos transportam.


(Maria Júlia Nunes)

sábado, fevereiro 09, 2008

bom dia


Eu sou a Árvore plantada junto ao Rio, que jamais sairá daqui.
Eu, a Pedra, o Rio, a Árvore, Eu sou seu – a sua passagem já foi paga.
Erga então o seu rosto para o céu e encare esta manhã que nasce para você.
A História e toda a dor que Ela carrega não pode ser desvivida, mas se encarada com coragem, não precisa ser vivida de novo.
Erga os seus olhos para o céu e repare nesse dia despontando só para você.
Dê asas novamente aos seus sonhos adormecidos.
Mulher, criança, homem, agarre esse dia com as mãos e molde-o na forma do seu mais profundo desejo. Esculpa o dia à sua mais própria imagem e semelhança.
Erga o seu espírito. Cada nova hora que chega promete possibilidades infinitas para um novo começo.
Não se deixe paralisar pelo medo ou aprisionar eternamente pelo ódio e pela violência.

À sua frente o horizonte se expande agora, abrindo espaço para que você caminhe passos jamais antes ousados.
Aqui, no despontar deste novo dia, olhe com coragem para o alto e para além de onde estamos, a Pedra, o Rio, a Árvore, o seu país.
Não menos ao pobre do que ao rico, não menos a você agora do que ao dinossauro então.
Aqui, no despontar deste novo dia, você deve olhar confiante para o alto e para além, e olhar também, fundo, nos olhos da sua irmã, no rosto do seu irmão, do seu país, e dizer simplesmente com uma esperança que já não cabe mais em si aquela que seria a mais banal das frases:
"Bom dia!"


(Maya Angelou)

quarta-feira, fevereiro 06, 2008

lava que desce



É fogo
dilúvio
lava que desce
é força
desejo
gozo que cresce

É espuma
cascata
néctar que chama
é carícia
malícia
volúpia que ama

É choro
sorriso
cantata que grita
é riso
conforto
entrega que excita

Se a Vida nos deu
tamanho prazer
se o Deus criador
nos fez assim ser
se o êxtase na carne
explode e desperta
e os sentidos também
são todos alerta
deixemos que Deus
comande a razão
sussurre ao ouvido
palavras que são
tamanho zumbido
d'amor e paixão

(Amaral Nascimento)
(imagem retirada da Net)

segunda-feira, fevereiro 04, 2008

o que é



Não existe nenhum Condicionalismo no Universo.

"O QUE É" é "O QUE É" e não existem nenhumas condições em que "O" não seja.

Compreendem?

Não é possível a "O QUE É" não ser.
Não existem nenhumas condições em que isso seja verdade. É por isso que a Vida é eterna.
Porque a Vida é "O QUE É", e "O QUE É" nunca pode não ser.

A vida sempre foi, é agora, e será para todo o sempre.
Assim é com Deus. Pois Deus É o que é a Vida.

Assim é com o amor. Pois o amor É o que é Deus.
O amor, portanto, não conhece nenhuma condição. O amor, simplesmente, é.

(Neale Walsch in Comunhão com Deus)

domingo, fevereiro 03, 2008

george bernard shaw


"Há uma única religião, embora haja centenas de versões da mesma."

"Não há um lado mau da vida: a vida é una."

"A minha forma de brincar é dizer a verdade. É a brincadeira mais engraçada do mundo."

George Bernard Shaw nasceu a 26 Julho 1856 e faleceu em 2 Novembro 1950. Foi um dramaturgo mundialmente famoso. Nascido em Dublin, mudou-se para Londres com a idade de vinte anos e viveu na Inglaterra durante o resto da sua vida.

sexta-feira, fevereiro 01, 2008

niels bohr

"O oposto de uma verdade é uma mentira, mas o oposto de uma profunda verdade pode muito bem ser uma outra profunda verdade."

"Um físico é apenas a maneira dum átomo olhar para si próprio."

Niels Henrik David Bohr nasceu a 7 de Outubro de 1885 e faleceu em 18 de Novembro de 1962. Foi um físico dinamarquês que fez contribuições fundamentais para a compreensão da estrutura atómica e da mecânica quântica, pelo qual recebeu o Prémio Nobel da Física em 1922.