Lisboa,

quinta-feira, abril 30, 2009

vi-te do céu

Vi-te do céu
pulando uma nuvem
carregada de sol
abrindo um sorriso
feito das cores
escapadas duma lágrima
que te enviei

Cobre-me o teu manto de saudade

Já a brancura amanheceu nos jardins
já o chilrear trinou de novo
e os seres dos mares
tornam a bailar a dança dos anjos

Vi-te do céu
a contar as estrelas cadentes
a cantar o murmúrio das sereias
que um dia inventaste
para me enfeitar o regresso a casa

Vi-te do céu
e não vi
as palavras que inventaste
nem os gestos e os sentidos
ou os carinhos que não chegaram
ou os amores que gritaste
ou a parte de ti
que um dia
em ti
criaste


(Amaral Nascimento)

terça-feira, abril 28, 2009

ouve o que digo


"Não acredites numa única das minhas palavras.
Ouve o que digo, e depois acredita no que o teu coração te disser ser verdadeiro. É no teu coração que se encontra a sabedoria, e é também no teu coração que se encontra a verdade, e é ainda no teu coração que se encontra Deus na mais íntima comunicação contigo.
...
Por favor, não confundas o que está no teu coração com o que está na tua mente. O que está na tua mente tem sido aí posto pelos outros. O que está no coração foi lá posto por mim.
Mesmo assim, é possível que me feches o teu coração, como tantos. Muitos fecharam-me igualmente as suas mentes.
E por favor não digas a ninguém que, se não acreditar no que vai na tua mente, acabarei por condená-lo.
Finalmente, faças o que fizeres, não os condenes tu próprio em meu nome."

(Neale Donald Walsch in Regresso a Deus)

segunda-feira, abril 27, 2009

grão de areia


Grão de areia pequenino
que a vista não vê a nu
luzidio atraente
majestoso
quem és tu?

Quem te atreves a ser
neste universo sem fim
que andas sempre a correr
atrás de mim?

Coisinha quieta sem nome
quase sem vida nem chama
vou descobrindo em ti
um mundo
um céu
quem me ama

Estás vivo de ser
e vibras de vida
és ternura de cores
aromas sabores
és movimento dos céus
és grande e és belo
és Deus!

(Amaral Nascimento)

sábado, abril 25, 2009

nas asas de um sonho

Nas asas de um sonho
sonhei
no cavalgar das vontades
no teu riso discreto
numa palavra não dita
numa emoção esquisita

Nas asas de um sonho
pensei
que o teu peito dormia
que a tua aragem sumia
que a neve do teu colo
era só pra meu consolo

Dou comigo a rir
de pé
juntando as mãos
sem ter fé

Sonhei
nas asas de um sonho
sonhei os sons da loucura
sonhei que as terras distantes
eram pastos de seiva pura

Sonhei sonhei
que sonhava
e nas asas daquele sonho
choviam chispas perdidas
dum anjo que ali passava

Dou comigo a sorrir
de dor
galgando o fim do horizonte
sumiu-se em pó... o amor


(Amaral Nascimento)

sexta-feira, abril 24, 2009

juiz de nada


A alma não pode ser juiz de nada nem de ninguém.
É como Deus, Que não julga ninguém, não precisa de julgar ninguém.
Por isso, concedeu a todos o livre-arbítrio, para que caminhem na sua evolução, para que experienciem aquilo que é conhecimento, para que sintam plenamente para além desse conhecimento.
A alma é sabedoria por natureza, é amor divino.
Não julga, porque não precisa julgar.
Sabe Quem É... e, sabendo, nada pode feri-La.
Amar é próprio da alma.
É a sua linguagem, é o seu sentimento mais sublime.
Não somos culpados por amarmos seja quem fôr. Ninguém é culpado.
Poderemos não estar a amar incondicionalmente, porque queremos sempre alguém só para nós. Mas isso é próprio do ser humano, em constante evolução.
Os caminhos que levam a um determinado objectivo podem ser vários. Todos eles provocam experiências diversas no seu percurso. Mas todos eles desembocam na mesma saída.
Quando lá chegarmos, vamos constatar que poderíamos ter escolhido um atalho, poderíamos ter permanecido sempre na mesma rota, poderíamos ter ido pela esquerda e não pela direita. Se o tivéssemos feito, teríamos sofrido menos, teríamos vivido com mais alegria, teríamos evitado isto e aquilo, teríamos sido contemplados com uma vida grandemente afortunada.
Ou talvez não!
Ou talvez a nossa intuição tivesse, em todos os momentos, escolhido o mais aconselhável, tendo em vista os objectivos que eram os que motivaram a nossa vinda a esta vida física.


quinta-feira, abril 23, 2009

hoje perto do mar

Hoje perto do mar
soltaram-se as palavras
ocultas em segredos
e cerrei os olhos
em murmúrios despejados
nas ondas salgadas

Cerrei os olhos
sustive a respiração
fui de novo confidente
chamando o teu nome
em grito dormente

Tranquilamente senti-me
de novo abraçado
num areal molhado
numa praia fria
numa vida vazia
num sorriso forçado
num silêncio abafado
numa lágrima que arde
num fogo cobarde
num tempo cruel
numa folha de papel


Hoje perto do mar
fogem-me as palavras
qu'em anos juntei
em mil cantinhos de mim
quebro as amarras
deixo o festim
removo cada letra
do seu contexto
e explico ao vento
que as pode levar
para as terras
do verbo amar


(Amaral Nascimento)


quarta-feira, abril 22, 2009

ruptura


No momento duma ruptura, o mais importante é a segurança que essa opção exige.
Depois dum adeus, não é possível alguém sertir-se vazio, deslocado, perdido.
Porque, então, a decisão não foi a melhor. Um adeus firme determina um estado de espírito tranquilo.
O mundo não vai acabar, por causa disso e, muito menos, ninguém irá deixar de ser "aquilo que é".
Chorar poderá servir para deitar fora os pensamentos e toda a energia negativa.
Logo a seguir, é um momento novo que vai criar uma "pessoa" completamente nova, para sorrir à vida!
Deixando os dramas para trás, olhando em frente, já que tudo o que vai ser necessário terá de ser escancarado com muita frontalidade.
Se algo está a acontecer neste momento, basta ficar com atenção àquilo que a Vida vai colocando no caminho, de uma forma subtil ou de alguma forma mais alargada!
Acontece quase sempre!...

terça-feira, abril 21, 2009

tu és o céu


Eu sou o mar
tu o céu
sou tua musa a cantar
és uma luz do teu Deus

Eu sou o céu
tu o mar
és a soma de Tu e Eu
sou a penumbra no ar

Somos o mar e o céu
somos tudo de uma vez
a ternura de uma vida
por mil vezes repetida
nas contas que Deus nos fez



(Amaral Nascimento)

segunda-feira, abril 20, 2009

acontece


Uma qualquer pessoa que se acomoda na vida tem menos oportunidades de esperar do universo Aquilo Que Desejaria Ser.
Esta pessoa apenas terá no seu dia-a-dia a realidade que está a criar.
A pessoa que tem a coragem de dizer "não" àquilo que está a fazer, e que ousa criar de Si uma versão nova que a satisfaça, que a seduza e complete - é uma vencedora na vida! Diz "não" àquilo que não quer e procura que o universo lhe mostre uma outra realidade que faça "pular" a sua verdade interior, tornando-a manifesta na sua vida.
A sua confiança aumenta, a sua auto-estima transforma-se e uma voz interior "avisa-a" que a sua vida deu uma volta de 180 graus!...
Vamos tendo conhecimento de inúmeros casos deste tipo.
E muitas vezes pensamos que estas coisas só acontecem aos outros!...

domingo, abril 19, 2009

vamos brincar ao amor


Vamos brincar ao amor
vamos andar de mão dada
vamos trepar a fronteira
nesta quadra já rimada

se um dia eu for pró céu
onde dizem que há mais vida
vou sentir a tua falta
no momento da partida

Neste canteiro florido
só há rosas a crescer
porque não cresço contigo
as vezes que m'apetecer?

Já contaste a dor do mundo
já abriste uma janela?
a pomba fugiu voando
e eu não voei atrás dela

Vamos brincar ao amor
vamos segredar baixinho
após rimarmos de novo
podes voltar ao teu ninho

(Amaral Nascimento)

sábado, abril 18, 2009

só aparentemente


Quando imploramos a Deus para que apareça, para que Se mostre, raramente pensamos que Ele está a fazê-lo a todo o instante. Só que… não O queremos ver. Não O reconhecemos! E quando Ele nos fala, não O ouvimos, não nos apercebemos que é Ele que está a falar-nos...

A vida é tão fantástica nos seus mistérios! Este post já estava agendado, mas vou acrescentar-lhe um "pormenor", que ontem vi na TV e me foi lembrado agora pela Conceição: o emocionante caso de Susan Boyle. Quem não viu, tem a oportunidade de ver o testemunho impressionante de como um SONHO pode ser realizado, mesmo contra todas as previsões, contra todas as expectativas, contra todas as aparências exteriores. Susan Boyle é um excelente exemplo de como Deus pode "aparecer" de uma forma inesperada. Não fisicamente, mas através dum "acontecimento", através dos versos duma canção: I DREAMED A DREAM.

video

sexta-feira, abril 17, 2009

talvez

Talvez
a culpa são seja tua
que
nem consiga ouvir a lua

Talvez
não soubesse escutar-te
nem
ao menos encontrar-te

Talvez
a ponte vá ruir
e
teu rosto vá sorrir

Talvez
teu corpo proibido
seja
demais apetecido

Talvez
perdido no arvoredo
siga
cego num segredo

Talvez
a vida neste instante
pouco
mostre cintilante

Talvez, talvez
me veja assim
olhando o amor
a fugir de mim


(Amaral Nascimento)


quinta-feira, abril 16, 2009

dançando ao ouvido



Dançando ao ouvido
viajas na magia
das palavras e dos sentidos
soprando em doida melodia.

O amor soa a beijares
com sabores matizados
e eu caio nesse desvario
com o mar virando louco
e o barco baloiçando
em lamento cavo e rouco...

Sinto que tens o amor
a explodir de amor!

O mar e a montanha
vão ficando pequeninos
e no teu nicho de amor
o último sorriso
aquele que endoideceu
roda no beijo gigante
beijando primeiro o meu!


(Amaral Nascimento)

quarta-feira, abril 15, 2009

o que nos faz viver


Nunca podemos parar um segundo, porque em todos os segundos o universo não pára de se mover...
O importante é descobrirmos sempre qualquer coisa de novo!
É isso que nos faz viver!
No vento, na música, no cheiro, no olhar da pessoa com quem cruzamos - em qualquer lado, com quem quer que seja - podemos encontrar, nesse instante, uma luzinha que fará crescer, de repente, o nosso apetite de viver!


terça-feira, abril 14, 2009

a seguir a um beijo


A seguir a um beijo
correm manadas de cavalos selvagens
à nossa beira,
abrem-se os céus
com o ribombar dos trovões.

A seguir a um beijo
surge o instante em que
a matéria não existe,
nem os nossos sentidos
nem sequer o pensamento!


segunda-feira, abril 13, 2009

sem pressas


Como dizia um professor há alguns anos na TV, a felicidade não existe como um todo, mas sim como fracções felizes que resultam dos resultados alcançados com objectivos de vida.
Quando concluimos uma obra, mesmo que pequenininha, alcançamos um momento feliz. Somos exigentes para que esses momentos felizes se tornem mais frequentes, mais engrandecedores.
Não apressemos o que não precisa de pressa!
Deixemos fluir a vida!
Deixemos o universo girar!
O tempo é uma necessidade mental que não nos causará enfado se o virmos como uma bengala para nos apoiar.
Quase apetece dizer que devemos procurar viver... sem pressas!


domingo, abril 12, 2009

vou sentir


Um dia pensei
que
se a Luz jorrar de dentro
e ocultar o Sol
e me afogar,
qualquer coisa
vou sentir!


sábado, abril 11, 2009

reflectindo


O passado é aquele conjunto de experiências criadas num sem-número de momentos, que estiveram à nossa frente, e onde fizemos despoletar as mais variadas emoções e sentimentos.
Porque a vida é composta exactamente de muitos momentos únicos, que estão sempre a acontecer, torna-se evidente que, se não forem aproveitados, as oportunidades vão-se perdendo silenciosamente.
Portanto, o passado só é importante, enquanto referência para novos estados de ser.
Nada do que foi criado se vai perder.
Mesmo que não liguemos ao passado ou "esqueçamos" o passado. Tudo está "armazenado" e faz parte da evolução em que estamos inseridos. O que quer dizer que o mais importante, agora, é aproveitarmos todos os momentos do "agora", para recriarmos uma nova imagem daquilo que pretendemos ser.
O que significa que devemos viver o que a vida nos oferece, porque nada nos é presenteado por acaso!...

As decepções, as derrotas, o desânimo, o sucesso e as vitórias são o efeito.
As causas são as escolhas que fazemos.
O contexto, as situações e circunstâncias são o palco que nos é apresentado para que consigamos alcançar os resultados pretendidos.
Somos todos actores numa peça que desconhecemos.
E desconhecemos para que a consigamos vivenciar até aos seus pormenores, plena e profundamente.


sexta-feira, abril 10, 2009

amar é


Amar
é abraçar-te
e deixar o silêncio entrar

No abraço que hoje demos
na amplidão do que somos
reunimos as nossas auras
naquilo que sempre fomos

Amar
é olhar-te
e deixar o silêncio falar




(Amaral Nascimento)

quinta-feira, abril 09, 2009

um bocado que sou


Um bocado que sou
uma soma e um só
uma coisa partida
ligada num nó

O Deus de quem sou
o que sopra em mim
um floco de neve
uma torre de marfim

sou apenas uma voz
sou uma cor um aroma
sou uma vida ligada
ao final duma soma

somos um somos todos
um universo a girar
somos um sopro apenas
e muitas formas d'amar

quando o Deus que está em mim
olha o Deus que está em ti
deslumbram-se as asas do céu
é o Amor que dança e ri


(Amaral Nascimento)

quarta-feira, abril 08, 2009

só tu


Sonhos que vivem e que ardem
Sonhos que sonham
sonhos que vibram
nas esquinas dos mundos
que despertam medos
que doem o acordar

Só tu amor
só tu forçaste a entrada
do meu sono
brincaste com a ilusão
quebraste as regras
roubaste as nuvens
que me transportavam
na neblina dos céus escuros

Quis beijar-te nas palavras
e não deixaste
Quis beijar-te nos sons
deixados na tua passagem
e fugiste

Só tu amor
só tu me deixaste faminto
imperfeito
dorido de procurar
Só tu bebeste o meu silêncio
rasgaste a lágrima
que cobria
a forma do verbo amar

(Amaral Nascimento)

terça-feira, abril 07, 2009

gemi no teu corpo

Deslizando no teu corpo
acordei a ferida
que me fez sentir-te
minha

Escorri-me nas tuas veias
quentes
e quando soluçaste
gemi leve no teu
colo

Bebi a curva do teu peito
e no acordar
suguei estuando
o paraíso dum corpo
jardim da vida
renascida



(Amaral Nascimento)

segunda-feira, abril 06, 2009

dá-lhe a tua mão


Dá-lhe a tua mão
que a lua no céu
depressa esvazia
e se o sol disser não
ela esfria

Dá-lhe a tua mão
escuta-lhe a voz
em noite estrelada
brilham-te os olhos
louca encantada

Quando
amanhã o dia nascer
com tão boas
propostas de amor
desata a amarra
abraça o momento
sem dor nem temor

E quando a tua mão
beijar o seu rosto

traz amor na passada
que a ternura chegada

essa será a teu gosto


(Amaral Nascimento)

sábado, abril 04, 2009

voar... voar


Nessas asas emprestadas
em tuas cores difusas
nas palavras sublinhadas
belas, doces mas confusas

Nos teus braços que me embalam
nos teus cheiros que me tocam
carícias brandas que falam
das loucuras que evocam

Num desejo que não virá
Vou voar nesse teu sonho
sei que impossível será
mas é tudo o que disponho

Antes mesmo do anoitecer
vou construí-lo sem dôr
barrado de bem-fazer
será só um sonho de amor

Porque quero que seja nosso
ainda que sem esperança
vou versando enquanto posso
enquanto fôr esta criança


(Amaral Nascimento)

sexta-feira, abril 03, 2009

sexo aproveitado


Sexo maltratado, sexo aproveitado, sexo destrambelhado!...
Há sexo por toda a Net. Há sexo na imaginação, nas profundezas da mente, nos olhos despertos para tudo o que excita.
Como tudo nesta vida, também o sexo tem os dois polos, os dois lados da medalha.
Mas... terá a natureza coisa mais sua e mais transparente do que o sexo?
Todo o mundo opina, toda a sociedade põe e dispõe, toda a família controla.
Será o sexo a coisa tão complexa e esquisita que o Criador inventou?
Se a vida é o nosso maior presente, o sexo é outro presente da Vida!
Seja o sexo, SEMPRE, a expressão alegre de quem nós somos!




quarta-feira, abril 01, 2009

busca o teu melhor


Busca o teu melhor
sem me escutares
sem medo de algum dia
caires no chão
se falhares

Busca o teu melhor
sem voltares a ser
menina tristonha
trazida dos sonhos
por acontecer

Quando o rio chegar ao fim
entre margens que amolecem
deixa que o vento fale
palavras que nunca acontecem

E quando a mãe natureza
levar o pranto pra lá

fica calma na partida
Pois a sede desta vida

essa nunca findará


(Amaral Nascimento)