Lisboa,

segunda-feira, junho 27, 2011

dores

Dores e mais dores...

A litotrícia não foi solução!



deus

EU sou
uma bola de cristal!
Pus o mundo inteiro
lá dentro,
não deixei nada
de fora
e pus-te mesmo
no centro!

(Amaral Nascimento)

sábado, junho 25, 2011

dia negro

Ontem, foi um dia negro.
Foi daqueles dias que não se desejam a ninguém.
Talvez resultante daquela litotrícia, duas pedras saíram do rim direito em direcção à bexiga, mas ficaram mesmo à beirinha, com as consequências que se podem imaginar.
Desde as 10 da manhã até ao meio dia... apenas e só dores horríveis e vómitos constantes.
A solução, naturalmente, foi a ida pró hospital, onde me tiraram as dores, fizeram RX e TAC para se conhecerem as causas e decidirem o tratamento.
Ao fim do dia, regresso a casa, com medicamentação para a dilatação do uréter, para as dores e para o estômago.
A bem ou a mal... as pedras terão que sair.
É assim a vida duma pessoa com cálculos renais...


quinta-feira, junho 23, 2011

litotrícia extracorporal


O que é esta coisa da litotrícia?...
Pois foi preciso experienciá-la para que, agora, possa dizer o que é...
A Litotricia Extracorporal por Ondas de Choque, conhecida pela sigla LEOC, é um método de tratamento não invasivo de cálculos urinários.
A Litotritor produz uma onda de choque que passa através do corpo, focalizando-se num ponto. Quando a onda de choque encontra o cálculo - geralmente localizados no rim ou no ureter - actua sobre a sua estrutura, começando a fracturá-lo e a desintegrá-lo. Depois, através da própria urina, os pequenos fragmentos são eliminados.

Quando ontem entrei no bloco, deitei-me na marquesa da litotritor, colocaram-me o soro na mão esquerda, oxigénio nas narinas e as ventosas no peito para controlarem as pulsações cardíacas.
O médico aconchegou o corpo à máquina, fez alguns ajustamentos e, logo que a enfermeira fez infiltrar o "analgésico" para me deixar meio zonzo, avisou que não me assustasse com o "batuque" que iria ouvir.
E... o tratamento começou.
Um "braço" da máquina comprimiu o rim direito e começou a "picar" a pele, matraqueando-a numa cadência sucessiva de golpes.
Para quem conhecia "o processo"... talvez a coisa acontecesse naturalmente... Eu apenas conhecia o básico.
Quando o médico "adivinhou" que as dores seriam muitas, ordenou à enfermeira que me desse outra "dose"...
E lá continuou o matraquear na zona do rim direiro, uma picada seguida de dor interior, sinal de que o órgão estava a ser atingido e "maltratado"...
O que me fazia mais confusão era o tempo que "aquilo" estava a demorar. E, também, a ausência de informação, de diálogo ou qualquer outro gesto que servisse de "alívio" ou "contrapartida"...
Quando as dores se tornaram insurportáveis, comecei por balbuciar um chamamento... e lá pela quarta ou quinta tentativa, o médico abeirou-se, perguntando de estava a doer muito, mas que aguentasse só mais uns cinco minutos...
Os cinco minutos intermináveis chegaram ao fim... e a máquina parou o "matraquear", aliviando-me, finalmente...
Tinha-se passado cerca de uma hora... e... a litotrícia chegara ao fim.
Daqui a 15 dias irei tirar um RX para verificar o resultado. Entretanto, qualquer desconforto será natural, assim como aparecer sangue na urina e alguma dorzita na zona do rim, tapada com um penso...

Não fazia ideia de como era a experiência de uma litotrícia.
Agora, sei!


terça-feira, junho 21, 2011

intervalo

domingo, junho 19, 2011

a fonte de Dubai


video


Reza assim o e-mail:

"Esta é uma gravação da cerimônia de abertura da Fonte de Dubai. Foi apelidado como o show mais avançado tecnologicamente. A Fonte de Dubai custou E.U.$ 218 milhões. Os jactos de água atingiram os 50 andares de altura. Além disso, a fonte tem medidas de mais de dois campos de futebol (mais de 275 metros de comprimento)."

Espectáculo maravilhoso, sem dúvida!

sexta-feira, junho 17, 2011

sereno como o azul



Posso mudar o meu pensamento!
Posso mudar o que estou pensando e escolher um outro que nada se pareça com o anterior...
Posso, até, olhar o azul do céu e não pensar em nada!
Isso mesmo! Não vou pensar em nada!
...
Espera! Estou a pensar que não estou a pensar!... Será isto possível?...
Deixa pra lá! Certo é que não estou a pensar no que tenho pra fazer, o que fiz ontem, para onde devo ir neste instante...
Certo! Estes pensamentos não os vou atrair à minha consciência.
Nem estes nem mais nenhuns...
Vou ficar neste "vazio" até quando puder!...
...
Estou a olhar o azul do céu e só vejo o azul, cada vez mais azul, cada vez mais luminoso...
O silêncio à minha volta ajuda-me a sentir mais intensamente que não existe mais nada...
Só um zumbido interior me faz companhia... para me ajudar a fechar os olhos... e deixar que o azul fique a rodopiar na luz duma escuridão serena e acolhedora...


quarta-feira, junho 15, 2011

sonho de luz



Não sei quando vou esquecer...
Naquele sonho, aprendi o mais renitente e o mais simples de entender...
Quando pousei o meus lábios nos teus, senti a doçura do teu olhar e senti, imediatamente, o que era o amor sem balizas nem condições.
A singeleza, a alvura e a grandeza iluminaram os teus olhos e eu vi-me imerso na alegria e felicidade duma dádiva de amor universal.
E quando te pedi desculpa, mais a doçura do teu olhar me fez ver o teu Deus de amor.
Obrigado, guerreira de luz, pela lição de ternura e simplicidade. Já não lembro o teu rosto que só vi por alguns minutos há já alguns anos. Mas, senti que eras tu! E, ainda que através dum sonho, tantos anos passados, estou-te grato por me fazeres recordar que também serei, como tu, um ser de luz que muito tem que caminhar para evoluir ainda mais...
O olhar que me ofereceste, tão doce, tão cheio de paz e alegria, tão abrangente e sublime - foi um néctar dos céus que me ajudou a reconhecer "o que é divino"...




Vi-te na cor do além
bem junto à alma de Deus
na brancura que o anjo tem
vibrando em ondas nos céus


segunda-feira, junho 13, 2011

será?



Todas as mudanças que estão ocorrendo neste preciso momento, neste planeta, estão a conduzir-nos a uma vida melhor para todos.
O movimento aqui está a levar-nos de volta ao básico, de volta ao que interessa, de volta aos nossos valores verdadeiros nas famílias, nos relacionamentos, nos negócios e no comércio, na política e no mundo.
Não se preocupe, portanto!
Este é o Tempo que tem vindo a ser previsto.
E desse Tempo só coisas boas virão...

(da caixa de correio electrónico)

sábado, junho 11, 2011

a caminhada


video


O que é uma caminhada?
Uma caminhada não é uma viagem.
Não é um período de férias.
É um processo. Uma descoberta.
É um processo de auto-descoberta.
Uma caminhada traz-nos face a face com nós mesmos.
Uma caminhada mostra-nos não só o mundo, mas como encaixamos nele.
Será a pessoa que cria a caminhada, ou é a caminhada que cria a pessoa?
A caminhada é a própria vida onde você vai ter vida?

quinta-feira, junho 09, 2011

vi o teu rosto na lua




Vi o teu rosto na lua
por cima do alto mar
brilhava como as estrelas
sorria querendo cantar

Vi-te mulher lua cheia
vi o teu corpo a girar
redonda cheia de sol
num palco a desfilar

Vi-te Deusa bem no alto
vi a vida no teu seio
lua-mãe dos seus meninos
com mil venturas no meio

Vi o teu corpo crescendo
nascido da lua nova
beleza feita de luz
cantada no fim em trova

Lua que faz o lunar
mais bela que uma falua
deitado na baixa-mar
vi o teu rosto na lua

(Amaral Nascimento)




quarta-feira, junho 08, 2011

tabaco



O malefício do tabaco é do conhecimento pleno daqueles que fumam e daqueles que o evitam ou repudiam.
Trata-se, portanto, de uma escolha de cada um, uma opção que diz respeito "apenas" a essa pessoa, aos familiares e aos verdadeiros amigos...
Assim, muito superficialmente, porque outro propósito não é senão o de lamentar ver um amigo de cigarro na boca...


terça-feira, junho 07, 2011

talvez irrespondível


No seu ensejo de explicarem um fenómeno, os cientistas comportam-se, por vezes, como crianças numa longa viagem: em vez de usufruírem da paisagem que veem da janela, apenas se preocupam com a chegada ao destino. A pergunta "Já chegámos?" corresponde, no universo científico, à formulação "Já temos uma resposta?". Neste caso, a resposta é não. Ainda não temos respostas quanto àquilo que acontece quando morremos, mas estamos a tentar descobrir. A exploração das experiências de quase-morte aproximou-nos mais de uma resposta do que qualquer outra abordagem científica realizada no passado. Por outro lado, penso que o estudo das experiências de morte partilhada nos levará ainda mais longe, pois são fenómenos que acontecem a pessoas que não estão doentes, nem em situações que ameaçam a sua integridade física. Quando se trata de experiências de morte partilhada, deixa de ser possível especular-se que o fenómeno seja desencadeado pelos níveis elevados de dióxido de carbono, ou de drogas, ou mesmo pelo medo. Por outro lado, o facto de as pessoas que vivem experiências de morte partilhada se encontrarem lúcidas enquanto os acontecimentos têm lugar acresce validade aos seus testemunhos, e mais: o facto de muitas destas experiências serem vividas por mais do que uma pessoa para além do moribundo permitiu aos investigadores estabelecer uma comparação entre as experiências de quase-morte e as de morte partilhada, identificando semelhanças e outras particularidades. Este trabalho foi realizado em alguns dos casos apresentados neste livro, e os resultados são flagrantemente semelhantes. À medida que o procedimento for aplicado a mais casos, a abordagem dos investigadores poderá tornar-se mais metódica.
Em vez de procurar explicar a forma como o fabuloso fenómeno da experiência de morte partilhada se processa, prefiro, muitas vezes, observar o sentimento de assombro e a serenidade que as pessoas expressam quando me contam como viram e viveram ao acompanharem um ser amado a um lugar celestial. É precisamente no momento em que vejo essa expressão de plenitude que deixo de sentir a necessidade de procurar explicar essas experiências, e que passo a aceitá-las pelo que são. Por outras palavras, abro mão do meu ceticismo científico, deixo de perguntar se "já chegámos ao destino", e desfruto as paisagens que me trazem as pessoas que partilham os seus testemunhos, pois, na verdade, são elas que sabem realmente reconhecer se "já chegámos lá" e o que vemos à chegada. Segundo os relatos, é um lugar maravilhoso.

(Raymond Moody Jr in Instantes da Eternidade)

segunda-feira, junho 06, 2011

empatia



A empatia é a capacidade de nos colocarmos no lugar de outra pessoa - sentir os seus sentimentos, estar na sua situação, ver através dos seus olhos. Se formos capazes de empatia, podemos ligar-nos àqueles que estão a sofrer, rejubilar com o amor de outra pessoa, sentir prazer pelo triunfo de outros e compreender a raiva de um amigo e o sofrimento de um estranho. É uma característica que, quando dominada e usada correctamente, pode ajudar-nos a ir mais além em direcção ao futuro. Aqueles a quem falta empatia não podem evoluir espiritualmente.

(Brian L Weiss in Muitos corpos, uma só alma)

sábado, junho 04, 2011

a experiência que vivemos



"Não somos seres humanos vivendo
uma experiência espiritual,
somos seres espirituais vivendo
uma experiência humana.
"

(Pierre de Chardin - 1881/1955)

sexta-feira, junho 03, 2011

pas de deux

Guang Dong parece ser "apenas" uma província chinesa, algures na costa sul.
Isso pouco importa, porque o importante é aquilo que os nossos olhos vêem e aquilo que o comum espectador sente, perante estas imagens...
Parece que o impossível não existe e o que a nossa imaginação vai concebendo acaba por ir sendo suplantada, à medida que o espectáculo se desenrola...
É maravilhoso apreciar tanta beleza. E é divino o sentimento que nos enche e extasia.




video

quinta-feira, junho 02, 2011

grilo atrevido



desceste da Vida
com asas dum anjo
pousaste luzindo
tal qual um arcanjo

se não um arcanjo
um corpo alado
uma boca gostosa
um sopro salgado

tirei a camisa
tiraste o vestido
crepitou a chama
em cada gemido

em cada recanto
em cada arrepio
à espera dum toque
ritmado no cio

voraz escaldante
ao rubro o calor
vergado o desejo
com trago a licor

sem tréguas à vista
sem fim pela frente
um corpo enrolado
num beijo bem quente

dei tudo por ti
sugado a teus pés
bem dentro de ti
descobri como és

quando acordei
um grilo cantava
até a fantasia
lhe assobiava

(Amaral Nascimento)


quarta-feira, junho 01, 2011

um de junho

Que bom é ser criança...



e ser inocente como ela...