Lisboa,

terça-feira, outubro 30, 2012

touradas

Foi-me enviado este video com o título "tourada pacífica."
Segundo parece foi filmado por alguém de nome Jesus Morales e, não sabendo o seu propósito em exibi-lo no YouTube, podemos extrair dele uma ideia de como seria divertido e novo e humano e agradável e digno... se algum dia o ser humano transformasse a diabólica e desumana tourada actual em algo semelhante a este espectáculo maravilhoso.
Afinal, Somos Todos Um, com Deus, com a natureza, com os animais e com tudo o que nos rodeia.


video
 
 

domingo, outubro 21, 2012

a mudança está dentro de si



"O problema atual do mundo é um problema espiritual. Está relacionado com aquilo em que as pessoas acreditam.
Tem a ver com o que acreditam ser autêntico acerca da Vida, de Deus, deles próprios e dos outros.
Estas convicções criam uma condição de desespero, desamparo, raiva e revolta. Tal condição produz uma circunstância - produz inevitavelmente uma circunstância - de violência desmedida.
O problema das convicções é um problema que todos nós ajudámos a criar,  uma vez que todos temos convicções. Todos nós as transmitimos a outros - aos nossos filhos, aos nossos netos, aos nossos vizinhos e aos nossos amigos.
...............................................................
 
Para podermos afastar os pensamentos erróneos, temos de conhecer a verdade acerca dos desejos de Deus e daquilo que Ele não quer que façamos. Temos de saber que Deus não quer nada, já que Deus tem e é Tudo.
Então o que poderia Deus querer ou precisar de nós?
Asim sendo, não temos de nos preocupar com agradar a Deus, não temos de tentar evitar ofendê-Lo ou enraivecê-Lo. Temos somente de saber que o Certo e o Errado não existem, apenas aquilo que serve, aquilo que Resulta ou que Não Resulta, dependendo do que estamos a tentar fazer. Temos de entender a Verdade acerca dessa questão."
 
(Neale Walsch in A mudança está dentro de si)



quarta-feira, outubro 17, 2012

angioscopia ocular

 
 
A  Angioscopia Intravenosa Fluoresceína  (IVFA) ou angiografia fluorescente é uma técnica para a análise da transmissão da retina, utilizando o método do rastreio corante. Ela envolve a injecção de sódio fluoresceína  para a circulação sistémica e, em seguida, um angiograma é obtido fotografando a fluorescência emitida após a iluminação da retina com luz azul a um comprimento de onda de 490 nanómetros . O corante de fluoresceína também reaparece na urina do paciente, provocando uma aparência verde-amarelo.
Este exame às camadas mais fundas do olho começa com a dilatação das pupilas, utilizando colírios adequados, e só depois de se obter um diâmetro certo, a pessoa estará pronta para passar à sala do exame.
Uma injecção numa veia do braço infiltra o tal produto que ajudará o oftalmologista a fazer uma observação adequada e obter as imagens que lhe proporcionam fazer um diagnóstico correcto.
Foi esta angioscopia que fui fazer ontem ao hospital CUF.
 
 

quinta-feira, outubro 11, 2012

um pouco do livro do génesis

 
 
NO PRINCIPIO, QUANDO DEUS CRIOU OS CEUS E A TERRA
 
Como acontece em todas as escrituras sagradas, cada palavra tem uma grande importância: nada no Livro do Génesis é fruto do acaso. Só temos de ter tempo e de estarmos atentos para o investigarmos a fundo.
Desde logo, a primeira frase - aparentemente tão simples, é a que requer o mais profundo "conhecimento secreto" e só pode ser compreendida por aqueles que já conhecem a estrutura da Criação. Em contrapartida, o não iniciado ficará certamente preso na história simbólica que surge em primeiro plano. E foi mesmo essa a intenção dos autores.
"O Céu e a Terra" significam aqui a "Criação". Significam, pois: "no princípio, Deus criou a Criação." A princípio, isto soa confuso. Por que é que é preciso dizer isto? Se o lermos com o conhecimento dos Yogis, esclarece-se o grande significado. A primeira frase destina-se a todos aqueles que já sabem e que pesquisaram muito e que, simultaneamente, se colocam sempre a eterna questão profunda: e o que é que havia antes? E ainda antes...? E ainda antes...?
A resposta é a seguinte: não havia nada. Aquilo era o início. O momento em que esta Criação começou foi o ponto zero absoluto. Antes disso, só havia pura consciência. Sem qualquer característica, sem tempo, sem princípio e sem fim.
A primeira frase diz, pois: o momento em que a Criação começou a existir foi o princípio de tudo. Antes deste princípio não havia nada.
 
A TERRA ERA INFORME E VAZIA
 
A Terra era vista como centro e como símbolo da Criação.
A palavra "desordenada" foi empregue nos textos antigos para significar "sem forma". Nalgumas traduções mais recentes da Bíblia, também foi feita a respetiva correção para "informe". Só existem formas quando também existe espaço. Portanto, também ainda não havia espaço.
Só havia vazio. Aabsolutamente nada. Nenhuma matéria, nenhuma irradiação, nenhuma energia.
 
AS TREVAS COBRIAM O ABISMO
 
Todos os que até agora puderam vivenciar a consciência infinita relatam que nem sequer se vê luz, pois a luz também é um passo subsquente no caminho da Criação.
Se pudessemos viajar até lá, iríamos ver a Grande Consciência como um mar infinito à noite. Nós próprios, a flutuar no meio, sem espaço, sem tempo, no "abismo".
Assim, com o nosso conhecimento sobre a estrutura da Criação, poderemos ler estas palavras da seguinte maneira: "O estado antes do início da Criação é um estado sem forma, sem espaço, sem oscilação, sem luz. É consciência infinita, intemporal, pura..."
Todos os Yogis, santos e mestres, cuja consciência se estendeu a partir de tudo até este princípio de todas as coisas, concordavam que a melhor maneira de o descrever era a partir da imagem de um "mar de consciência escuro e infinito". Um nada que, no entanto, contém tudo, a partir do qual tudo é posteriormente criado. Este princípio de tudo é o ser, o quinto plano da Criação.
 
(Ruediger Schache in O segredo de Deus)
 
 

segunda-feira, outubro 08, 2012

a espiritualidade

Se a espiritualidade não é mais do que outra palavra para a vida, quer dizer que  tudo o que é espiritual é a Afirmação da Vida, pois a vida é a Afirmação da Vida.
Recorda-se quando referi que a vida nada mais é do que energia?
Que se trata de energia pura a retornar a si própria?
Nessa altura, comentei que a vida é um processo que se alimenta a si próprio, é autossustentável, possui determinação própria e cria-se a si mesmo. Depende de e confia em si próprio, olha para si de modo a saber qual a próxima expressão que tomará. Por outras palavras, a vida é a Afirmação da Vida.
Tudo isto é uma verdade universal, a nível global, a nível nacional, verifica-se a nível local e também individual. Simplesmente, é uma questão de proporção.
Assim, assistimos ao Universo a decidir sobre si próprio desta forma, o nosso planeta a tomar decisões sobre si mesmo desta forma, o nosso país a tomar decisões sobre si próprio desta forma e a nossa própria pessoa a tomar decisões sobre si mesma desta forma. Notamos que a Vida informa a Vida acerca da Vida através do processo da Própria Vida.
Por isso, injetar espiritualidade no nosso sistema político seria tornar todas as atividades e decisões políticas em Afirmações de Vida. De facto,  não é exatamente o que estamos a tentar fazer no nosso sistema político?
Criámos a política com o único intuito de formar um sistema com o qual a vida pudesse ser vivida de forma harmoniosa, livre, feliz e pacífica. Por outras palavras, um sistema pelo qual a própria vida pudesse afirmar-se.
Tenho de admitir que nunca tinha pensado nesta questão desta maneira até às minhas conversas com Deus, mas aí percebi que foi exatamente por isso que a Humanidade criou sistemas políticos! Nos Estados Unidos, os Fundadores chegaram até a dizê-lo, claramente. A Constituição americana afirma que todos os homens nascem iguais, com determinados direitos inalienáveis, entre os quais: vida, liberdade e a procura da felicidade.
A maior parte dos governos noutros pontos do mundo foram criados praticamente pela mesma razão. Podem existir diferenças no molde, mas nunca no objetivo. Culturas e sociedades diferentes podem até expressar de maneiras diferentes as ideias, os objetivos e a forma de os atingir, mas os anseios fundamentais são idênticos.
Sendo assim, percebemos que a espiritualidade e a política se misturam, uma vez que a espiritualidade tem a ver com valores, tal como a política. Esta última baseia-se na primeira!

(Neale Donald Walsch in A mudança está dentro de si )