Lisboa,

segunda-feira, dezembro 31, 2012

tchau 2012

 
Adeus!
Não foi um ano muito mau, aqui para os meus "lados"...
Tirar uma catarata dum olho não parecia ser tarefa difícil mas, no meu caso, não fiquei a 100%.
Fora esse percalço, as "coisas" correram dentro da normalidade.
A crise é a "crise", toca a todos (ou quase todos), mas não será isso que nos fará esquecer a alegria e o amor que procuramos dedicar às pessoas e às coisas que nos rodeiam.
Foi um ano com muitos tumultos e muitos incidentes ocorridos por todo o planeta, e até o meu Sporting parece vergado à "crise" em que o atolharam. Não vai ser fácil sair do abismo onde o fizeram cair...
Mas... como tudo na vida, as mudanças farão renascer o que vai sendo destruído.
Digamos adeus ao 2012.
Porque, para que o outro "nasça", é preciso que este "morra"!
Portanto, que viva 2013!!!
 

sábado, dezembro 29, 2012

ser e fazer

Por vezes importa lembrar! Apenas... porque toda a gente o sabe, toda a gente o reconhece... mas a correria do dia-a-dia não permite que pensemos nisso...



video

sábado, dezembro 22, 2012

fim do mundo

Afinal, ontem, dia 21, não acabou o mundo!...
Por todo o planeta, muitas pessoas houve que acreditaram ou, pelo menos, viveram apreensivas perante a possibilidade de algo se passar nesse "fatídico" dia 21 de Dezembro de 2012.
Os Maias lá tinham as suas teorias, e o último dia do seu calendário significava que uma calamidade apocalíptica iria acontecer.
Ou talvez não! Um dos calendários maia de aproximadamente 5.126 anos, segundo alguns estudiosos, terminava em 21 de dezembro de 2012 e, logo, muita gente entrou em pânico, consumindo páginas de livros, vídeos e notícias, preparando-se, de alguma forma, para enfrentar o pior.

"Segundo a cosmologia Maia, o Planeta Terra possui 5 grandes ciclos ou eras, cada um com cerca de 5.125 anos. Para eles, 4 já passaram. "Os 4 ciclos anteriores terminaram em destruição. A profecia maia do juízo final refere-se ao último dia do 5º ciclo, ou seja, 21 de dezembro de 2012." diz Steven Alten. O quinto e actual ciclo também terminará em destruição? O que irá desencadeá-la? A resposta pode estar num raro fenômeno cósmico que os maias previram há mais de 2.000 anos. "A profecia maia para 2012 baseia-se num alinhamento astronómico. Em dezembro de 2012, o sol do solstício vai alinhar-se com o centro da nossa galáxia. É um raro alinhamento cósmico. Acontece uma vez a cada 26.000 anos" diz John Major Jenkins, autor do livro Maya Cosmogenese 2012."

Isto é apenas um pouco do muito que poderemos ler nas centenas de sítios que abundam na internet.
O "fim do mundo", afinal, ainda não aconteceu ontem!
O que será, afinal, o fim do mundo?... Um alinhamento cósmico poderá provocar danos no planeta Terra e destruir a vida que ele abriga?... O choque dum meteorito poderá ter as mesmas consequências?... Qualquer outra coisa semelhante, qualquer calamidade "natural" terá os efeitos catastróficos que façam desaparecer a vida na Terra?...
E é isto o fim do mundo?...

Como toda a gente, também penso qualquer coisa.
Tudo nesta vida tem um princípio e um fim. Qualquer utensílio que usamos, qualquer objecto, fabricado ou não, tem o seu tempo próprio, deteriorando-se progressivamente até que se estraga, definha e desaparece. Até a estrela mais reluzente tem o seu tempo de vida. Tudo parece, na verdade, ter um princípio e um fim.
O mundo também, como é evidente. O mundo, tal como o conhecemos. O mundo físico, pelo menos.
Parece que Deus criou tudo à Sua imagem. Até "isto" que toda a gente comenta.
Então, estou tentado a dizer que o mundo "acabará" no dia ou no instante que Deus assim o decidir. Porquê?... Porque há-de chegar o momento em que Deus, como Criador, se vai "cansar" de viver a Experiência da Vida. E, naturalmente, há-de querer regressar "àquilo" que era, antes de começar a dar "vida" à Sua Criação.
Será ISTO possível?...
Talvez sim e, neste caso, o "mundo" acabará e Deus voltará a ser o ponto de luz que é TUDO, na infinidade e na eternidade.
Talvez não e, neste caso, o mundo continuará "aqui" ou "noutro lado qualquer", porque a Criação não pode parar, na eternidade de todos os tempos, já que Deus, como Criador, não vai. nunca, deixar de querer viver a Experiência da Vida.





quarta-feira, dezembro 19, 2012

outro ano, Carla

Mais um, e de novo, com todos os teus bem perto e com a saúde possível. É bom estarmos juntos e é bom assistirmos juntos ao crescimento dos mais novos. Assim, a Vida vai expressando sonhos e emoções, risos e encantamentos - desejos e anseios transformados na realidade de cada dia...


domingo, dezembro 16, 2012

barcelona

BARCELONA

quarta-feira, dezembro 05, 2012

espiritualidade

 
 
"Todos participam, mesmo que não saibam, mesmo que não usem essa palavra porque a espiritualidade não é mais do que a Própria Vida.
A espiritualidade de cada indivíduo tem a ver com a compreensão mais profunda desse indivíduo e das suas interações com a Vida e com Deus, seja de que forma for: místicas ou práticas. A experiência de um indivíduo não tem de ser mística para ser espiritual.
A espiritualidade não tem a ver com os ensinamentos e doutrinas de um grupo específico. Tem a ver com valores, ética e a mais profunda experiência do indivíduo, e não com o dogma teológico do grupo.
O mais básico princípio da espiritualidade é que Tudo Faz Parte da Vida. Como é possível  que algo que surja na Vida não faça parte da Vida (seja ou não física, incluindo entendimentos, crenças e comportamentos)?
Pode apresentar todos os argumentos possíveis acerca da existência de Deus e questionar se tudo o que existe faz parte de Deus, mas não pode pôr em causa a existência da Vida ou mesmo que tudo faz parte da Vida.
Assim sendo, a espiritualidade é Vida e tudo o que a Vida representa."

(Neale Donald Walsch in A mudança está dentro de si)