Lisboa,

sexta-feira, agosto 17, 2007

este mundo da Net

A Net é, realmente, um labirinto de ideias.
Comecei a procurar a Net há já alguns anos atrás, e quando criei este blogue, em 2005, ele começou por ser um "caderno" de lugares comuns que nada dizia para além de alguns factos soltos, sem sumo no seu interior.
Pouco depois, apercebi-me e dei-me conta que estava a "escarafunchar" na vida real e a compará-la com outras vidas, com outros estilos e, também, com ideias que podiam fazer sentido e podiam "interessar" a mais alguém, que não eu só...
E apercebi-me igualmente que estava a expôr-me, como indivíduo e, mais tarde, a expôr os meus próprios sentimentos.
Expôr tudo isto não me perturbou, porque sempre defendi os ideais em que acreditava.
Mas expôr os meus momentos mais perturbados, mais carentes e mais frágeis tem-me trazido muitas mágoas, também.

Apesar de acreditar nas pessoas, julgo saber que, neste mundo virtual, a sinceridade e o respeito pelo próximo não são os atributos mais frequentes.
Os exemplos que tenho tido o previlégio de conhecer, apenas me dão a força para os aceitar e entender que estão a "jogar o seu jogo", distantes daquilo que nos dão a ler para comentar!

Porque a Net é o que é, também aquilo que escrevo e estas muitas centenas de textos e poesia que aqui tenho, estão sujeitos ao mesmo critério de julgamento... e porque sou mais um, também eu posso estar a "mentir", oferecendo gato por lebre.

Mas vou continuar até um dia! Expondo o que entender que devo expôr, sem qualquer receio, porque nada devo a ninguém! Transmitindo aquilo em que acredito, nem que seja para uma só pessoa que nem uma palavra decida deixar. Partilhando versos e prosa, bocados da vida, tal como eu a entendo e me dá prazer partilhá-la.

Há pessoas boas e outras menos boas. Há pessoas sinceras, assim como as há mais remetidas àquilo que apenas as envaidece.

E porque este mundo e o outro se completam, porque, porventura, ambos são tão virtuais e ilusórios que servem para "entreter", vamos filtrando o trigo do joio nas nossas eiras e vamos dando o que temos e fazendo o que sabemos.

Afinal, todos temos uma vida "lá fora"! Aqui, apenas pretendemos SER qualquer coisa mais, DAR qualquer coisa mais, RECEBER qualquer coisa mais - coisas que a nossa consciência saberá discernir e a nossa verdade interior saberá acolher.


23 Comentários:

At agosto 17, 2007 12:28 da manhã, Anonymous Anónimo diz...

Você é uma pesoa tão bonita, tão bonita!
Pessoas como você não deveriam sofrer.
Esqueçamos um pouco o que nossa alma escolheu, os propósitos das dores que sentimos e blá e blá blá blá.
Pensando como "pessoinhas" pequenas, ai! é tão difícil sofrer sem endenter o porquê. Dói. Muito.
É duro viver neste paneta-desamor quando se tem uma alma linda e amorosa.
Aliás, que planeta é esse, pqp!
Envio um pouquinho de amor virtual que não resolve nada mas é verdadeiro.
Amor, muito amor pra você, Amaral.
sav

 
At agosto 17, 2007 1:23 da manhã, Blogger Amaral diz...

Um dia já longínquo recebi por aqui o último comentário da Savana!
Uma pessoa de quem eu muito gostava de receber nesta pequena casa, e que um dia desapareceu completamente.
Será que SAV és tu, Savana???...

 
At agosto 17, 2007 3:53 da manhã, Anonymous Anónimo diz...

Sim, sou eu sim, querido amigo Amaral. Umas outras vezes já me assinei sav. Não tenho comentado mas te leio. Não sumi de todo. Muitas vezes li teus desabafos sofrendo contigo a tua dor ou tristeza ou desencanto ou solidão ou mal de amor ou sei lá o que, Amaral.
Sei que é mau ver uma pessoa tão bonita não-estar-contente. Não está certo! Tenho reclamado, trocado umas idéias com Deus sobre coisas assim.
Quero ver você feliz, bem acompanhado, com saúde e coração preenchido de alguém muito legal, além de Deus.
Um beijo muito terno e solidário.
sav

 
At agosto 17, 2007 6:22 da manhã, Blogger Jéssica diz...

Minha vida 'real' não vem sendo nada fácil, um festival... violência, traição, desamor... mas pra compensar, a virtual tá uma beleza. Graças a Deus a virtual tem sido mais real que a 'real', senão já teria desistido. Um beijo e bom final de semana*.*

 
At agosto 17, 2007 7:06 da manhã, Anonymous Anónimo diz...

Amaral
Apesar de raramente aparecer a comentar leio fielmente o que vais escrevendo. Tenho acompanhado, na medida do possível, as tuas alegrias e as tuas tristezas.
Só tenho a adradecer-te por continuares a DAR-TE como pessoa maravilhosa que sinto que és.
OBRIGADA
Bjo
Maria

 
At agosto 17, 2007 12:24 da tarde, Blogger Paula Raposo diz...

Subscrevo integralmente este teu texto. Beijos meus, que não são virtuais, porque eu sou fiel a mim mesma e o que escrevo é realmente o que eu sou...

 
At agosto 17, 2007 12:28 da tarde, Blogger Estrela do mar diz...

...olha amigo, eu sou precisamente como tu...por isso só há muito pouco tempo é que me disseram precisamente isso que aqui relatas...eu comentava posts de situações inexistentes...mas pronto...ao longo destes 3 anos, eu sei perfeitamente quem é quem...e não é por isso que tu estás nos meus links...


Tem um bfs.


Jinhosssss

 
At agosto 17, 2007 12:30 da tarde, Blogger Papoila diz...

Aqui no virtual pudemos sempre dizer aquilo que na realidade nos vai na alma sem a repulsa do Social.
Aqui tu és igual a tentos outros. Homem sem rosto
Homem sem corpo
Homem que não olho nos olhos
Homem que só sinto nas palavras
É aqui no virtual que gosto de encontrar Homens e Mulheres sentidos
Crio laços que não faço questão de passar para o real mas que gosto de manter. Esses laços nem sempre têm a reciprocidade desejadas de ambas as partes, mas na vida real também nem sempre o têm.

Eu gosto de te gostar no virtual.

Beijos
BF

 
At agosto 17, 2007 5:06 da tarde, Blogger tb diz...

Sim e como é bom que todos sejamos o que verdadeiramente somos.
Continua assim, amigo porque não estás só!
Abraço

 
At agosto 17, 2007 7:49 da tarde, Blogger Eduardo Aleixo diz...

Já não sei o que é o real e o que é irreal. O que é para mim mais importante é que sejamos fiéis a nós próprios. Se o formos... o que mostraremos ao universo é a nossa voz. O nosso rosto.A nossa alma. Haverá sempre sofrimento. Mas tambám muitas alegrias.
Abraço e compreensão minhas.

Eduardo Aleixo

 
At agosto 17, 2007 8:42 da tarde, Blogger Su diz...

o real e o virtual...é o mesmo...qd somos............

jocas maradas de ser

 
At agosto 17, 2007 8:48 da tarde, Blogger Ana diz...

Este mundo da net é um mundo com características próprias, mas não creio que seja muito diferente do mundo real. Também lá existem pessoas boas e outras menos boas. Também lá existem pessoas sinceras e outras que não o são.
Penso que neste mundo virtual, cada um pode expressar melhor quem é, sem o receio de ser, ou não, aquilo que é considerado correcto.
Talvez aqui cada um mostre melhor o seu verdadeiro eu. Será utopia , mas é assim que penso.
No teu blog sempre encontrei motivos de reflexão que me fizeram crescer.É isso que me faz voltar.
Se te expões como indivíduo e aos teus sentimentos é porque achas que o deves fazer, e eu só tenho que te respeitar por isso. Pena é que essa exposição te tenha trazido mágoas, mas não deixes de ser tu prório como aprendi a conhecer-te sem nunca nos termos cruzado na vida real.
Deixo-te um abraço com amizade.

 
At agosto 17, 2007 9:36 da tarde, Blogger Jonice diz...

Gosto muito de ti, muito!
Foi aqui que apreendi quem tu és.
Foi lendo teus versos e tua prosa que me encantei.
Tem um bom fim de semana, Amaral!
Beijinho

 
At agosto 17, 2007 11:13 da tarde, Blogger Eduardo Aleixo diz...

É isso. O que importa é SERMOS.Se assim for...a diferença entre o Real e o Irreal é uma construção...mental.
Até rima, não é Amaral?

Bom fim de semana.


Eduardo Aleixo

 
At agosto 18, 2007 12:06 da manhã, Blogger Monólogos.by.Paula diz...

Meu Amigo Amaral,

Cheguei à poucos dias e já li tudo o que escreveste desde o momento em que saí para férias.

Confesso-te que deliro contigo.

Se te acompanho é porque sinto no meu interior um bem estar incrível quando te leio, como se fosses um dos ecos na minha consciência.

Ao ler hoje este texto que aqui deixas, não posso deixar de concordar por completo com o que dizes mas, há uma coisa que não posso deixar de te dizer, continua Amigo, pois sem ti, certamente, muitos de nós se sentiriam mais pobres. Eu, sem dúvida.

Amaral, já me conheces para saber como sou. Também eu, tudo o que escrevo é o que sinto - alegrias, tristezas, amores, desamores, desejos,... - em suma, tudo aquilo que me "incomoda" e preciso escrever.

Tal como tu, já por diversas vezes me senti comentada por pessoas que nem sequer lêem os meus textos, para, simplesmente, verem as suas visitas preenchidas com muitos números mas, Amigo, os meus Amigos internautas sou eu que os escolho. A mim, só me lê quem quer. Apenas desta forma consigo continuar aqui, porque eu sou quem e como sou, nada nem ninguém me vai mudar.

Amaral, és lindo demais, um ser humano sem igual, uma pessoa que vive a vida com o sentimento à flor da pele e não tem medos nem vergonhas de o mostrar. Pobres daqueles que não são capazes de o fazer!

Na Net já encontrei todo o tipo de pessoas, mas acredita, se puser no prato da balança as que me fazem e querem bem, com as que me fazem e/ou lhes sou indiferente, tenho a felicidade de puder dizer que ganham as "boas".

Não deixes de espreitar o meu último post. É o exemplo puro do que te acabo de dizer.

Amigo, deixo-te um beijo cheio de carinho e ternura.

P.S. Morria de saudades (comentarei alguns dos teus posts anteriores). Beijos

 
At agosto 19, 2007 1:03 da manhã, Blogger Cláudia diz...

Eu gosto de ti como és.Tanto faz se real ou virtual.Não encontrei nenhuma diferença.Só o amor é real, e tu sempre nos presenteaste com imenso amor.Continua, pois até um dia...

 
At agosto 19, 2007 1:18 da manhã, Blogger Doutroladodomar diz...

Olá,amigo...Tú que me acompanhas de longa data deve ter observado que eu me expunha muito,como tu, e por conta disso , tive grandes alegrias - como tuas palavras definitivas deapoio durante a enfermidade do meu pai , mas tive dissabores também,algumas chateações extra-blogues .Por isso mudei e hj escrevo no blog numa linha mais genérica, verdadeira também,mas não tão íntimista. Resolví me cuidar e me proteger um bocadinho.No entanto,querido,não se esqueça que mais do que a maldade alheia a nos perturbar ,é o que permitimos que nos façam ,o grande perigo da net...e da vida..Grande beijo!

 
At agosto 20, 2007 1:40 da manhã, Blogger Helena Nunes diz...

Olá Amaral, mesmo de férias consegui vir para dar novas e ver como estão.
Li e só consigo dizer continua. Penso que pessoas como nós, que ainda acreditam em certos valores, não jogam, simplesmente dizem o que sentem.
Bjos

P.S- Sabes que post é aquele do A.S Poliedro?

 
At agosto 20, 2007 3:45 da manhã, Blogger Poemas e Cotidiano diz...

Meu querido Amaral!
Sempre fui uma pessoa muito aberta, transparente, e muitas pessoas me disseram "para nao ser assim", e "nao mostrar o que sinto" no internet.
Nao adianta, porque eu sempre serei assim...e nao vou mudar.
Existem sim as pessoas que hostilizam, que acham ate graca do nosso sofrimento. Mas existem tambem pessoas maravilhosas, que comungam nossa dor.
Aqui no Internet eu encontrei pessoas maravilhosas, e que me fizeram sentir como se fossem pessoas reais, que conheci, e vi.
Posso sentir a bondade delas, e posso sentir o apoio nos meus momentos tristes.
Como voce, eu tambem nao sei esconder quando nao estou bem. E acho que isso eh uma verdadeira catarse.
Continue sendo assim meu querido amigo: voce mesmo!
Um beijo carinhoso
MARY

 
At agosto 20, 2007 3:48 da manhã, Blogger Poemas e Cotidiano diz...

PS: E acho tambem Amaral, que atraves de relatos assim (como os meus, os seus e de muitas outras pessoas que sao como nos), podemos reavaliar nossas dores. Existe tantas dores parecidas. Tantas situacoes identicas. E isso porque o que governa eh o sentimento, e o sentimento sempre se baseia no "amar", no "sentir", no "sofrer" no "ser feliz".
Ah! meu amigo querido, nao se condene. Continue sendo essa pessoa maravilhosa que voce eh!
Beijos

 
At agosto 21, 2007 3:09 da tarde, Anonymous Eremita diz...

li com atenção seu texto. porque sabemos todos que na vida há muito "gato por lebre". A net potencia essas "trocas", porque permite a libertação da identidade, da pressão social, das regras.
Se houver mau fundo na pessoa, a querer emergir ou fortificar-se, aqui liberta-se por certo.
Sei de pessoas que tiveram problemas e sofrimento acrescido por esta via, mas penso que essas situações têm mais a ver com as carências e a busca de um ou uma salvadora. Não creio que seja o seu caso. Pelo que tenho lido tiveste um desgoto de amor, e foi pedado, mas sabes que a luz e a salvação nascem em ti (na tua parte divina) e não em terceiros.

O resto é como o mundo. O bem e o mal em confronto e os cobardes aqui encontram boa cobertura.

Ainda outro dia disse a alguém (por aqui) que nunca escrevi diários e agora, nesta idade, comecei um (ao fim e ao resto o blogue é um pouco isso)e, para mais um que é público. Mas, meu amigo, é preciso arrisacar, continuar arriscando e dar algo que tenhamos. porque toda a vida é mesmo risco. Não é?
fraterno abraço e siga seu caminho cada vez com mais paz

 
At agosto 26, 2007 3:20 da tarde, Blogger Bichodeconta diz...

Faço minha cada palavra escrita, porque esta é a nossa realidade.. Mas eu , convicta que sou também daquilo em que acredito, Por vezes quase me dispo e me mostro .. Nada mudará a qualidade do que escreve, nada alterará a amizade que de longe se ramifica e nos apróxima... No respeito por todos e por cada um, continuarei a visitá-lo porque muito gosto de o ler..Um abraço, ELl

 
At outubro 05, 2007 6:29 da manhã, Blogger Whispers in night diz...

Estando sem sono resolvi vir ler teu blog....maravilhoso como eu esperava, depois de varios textos e poemas aqui ter encontado, encontrei este, e nao vou sair daqui sem deixar algumas palavras.
A net e uma ilusao sim muitas vezes, so nao esquecer que existe metade do mundo tentando enganar a outra metade.afinal somos os mesmo que andamos la fora.
Nunca achei ninguem virtual para mim sao pessoas que nao se conheem pessoalmente.
Eu sou canadiana comecei a conviver com portugueses nao muito longe, tive uma desilusao muito grande por acreditar que as pessoas eram sinceras aqui na net...so que por haver uma maca podre nao se vai cortar a arvore, assim e a vida temos e que saber ver e nunca deixar de sermos aquilo que somos.
Nao te conheco so que sinto paz ao te ler, tenho a certeza que es uma pessoa de luz
beijinhos mil
Rachel

 

Enviar um comentário

<< Home