Lisboa,

terça-feira, dezembro 09, 2008

esqueci de ser


Hoje
eu esqueci de ser.

Esqueci
sorrisos que passavam,
esqueci
as flores que entoavam melodias
ao meu cansaço.

Hoje
eu fiquei chorando mágoas,
fiquei
lembrando o passado,
correndo os dias que já não são.

Hoje
eu esqueci de ser.

Esqueci
o homem que me saudava,
esqueci a luz do sol,
o som da lua,
o fervilhar da vida
que me abraçava.

Hoje
eu deixei de ser.

Deixei
que a lembrança matasse o riso,
quebrasse a força do querer,
soltasse amarras de um sonho ido.

Hoje
eu esqueci de ser.

Mas outro hoje vai fazer-me lembrar
que sou aquilo
que eu quiser ser.

Hoje
vou olhar de novo,
vou saudar as coisas mortas
e abrir os braços
ao som da vida,
à cor da terra,
ao chilrear,
ao ondular do vento,
ao azul que protege o céu e o mar.

Hoje
vou andar no meio das gentes
e saudar tristezas e alegrias.

Vou ser hoje
o que não fui...
e vou ser sempre
o que eu quiser.


(Amaral Nascimento)

16 Comentários:

At dezembro 09, 2008 12:21 da manhã, Blogger Menina do Rio diz...

Tantas vezes esquecemos de ser, de sentir, de viver...

Um beijo

 
At dezembro 09, 2008 10:47 da manhã, Blogger Paula Raposo diz...

Leio desilusão e esperança... afinal tudo aquilo que faz parte de nós e dos nossos sentimentos. Muitos beijos.

 
At dezembro 09, 2008 3:41 da tarde, Blogger Ana diz...

Os dois hojes da nossa vida. A mesma forma de ser. Inteiro e fiel a si próprio.
Um beijo, Amaral.

 
At dezembro 09, 2008 7:16 da tarde, Blogger Brisa do Mar diz...

O mais importante fica sempre por dizer ou por fazer...
Mas HOJE, estamos sempre a tempo de o realizar. Bj e Fica Bem!!

 
At dezembro 09, 2008 7:41 da tarde, Blogger vero diz...

Meu querido amigo aplaudo de pé!!!
Adorei este poema!! Fantástico!!!

Beijinhos

 
At dezembro 09, 2008 10:03 da tarde, Blogger ci diz...

Nao esqueces-te nada...querido amigo...

beijo da ci

 
At dezembro 10, 2008 12:05 da manhã, Blogger Jonice diz...

Amaral!!!

Difícil encontrar uma palavra, algumas que sejam, para escrever e expressar meus sentimentos ao ler teu belíssimo poema. Belíssimo em forma; verdadeiro, humano, real em conteúdo. Belíssimo num ritmo a cantar a condição tão humana do sentir a tristeza que não é menos verdadeira que a alegria. Gosto muito desses versos, meu querido.

B.
Jo

 
At dezembro 10, 2008 12:27 da tarde, Blogger Sereia Azul* diz...

Não, não esqueceste. Esses momentos em que pensamos termo-nos esquecido de nós próprios, é a forma contraditória de nos reencontrarmos e desvndarmos o nosso eu!

Se não mergulhassemos um pouco na tristeza, nas lembranças que nos deixam nostálgicos, talvez não percebessemos a nossa verdadeira essência.

Gosto de te ler...

Um abraço debrisa marinha

Sereia Azul*

 
At dezembro 10, 2008 1:37 da tarde, Anonymous Ana Paula diz...

És tu querido Amaral, és tu!!!!
"...Vou ser hoje
o que não fui..."
Sempre e em cada momento, és incomparável e único!
Beijo imenso do meu coração.
(perfeito!!!)

 
At dezembro 10, 2008 6:35 da tarde, Blogger Passaro Azul diz...

Que consigas ser hoje o que ainda não foste, fazendo deste "hoje" o teu "AMANHÃ,SEMPRE"
Que maravilhoso poema!
Que delicia poisar aqui neste teu recanto, e ler-te!
Quanta sensibiludade, quanta riqueza interior.
O meu abraço de admiração.

 
At dezembro 10, 2008 11:29 da tarde, Blogger tb diz...

belíssimo. Somos sempre o que queremos. Pois está em nós a força desse querer.
abraços

 
At dezembro 12, 2008 1:28 da manhã, Blogger Eli diz...

Eu costumo reafirmar o "ser" em vez do "ter". Nesta leitura, lembrei-me que muitas vezes nos esquecemos do que é realmente SER.

A VIDA é uma bênção que não serve para arrecadarmos o maior número de coisas possível!

Contra mim falo, mas só alguém como eu para não dar valor ao dinheiro para poder partilhá-lo...

Ora, soa estranho, mas este foi o pensamento que saiu mediante a minha situação de hoje!

Obrigada pela força e pelas palavras sempre tão profundas, sentidas e carinhosas.

Em suma, sê feliz!

:)

 
At dezembro 13, 2008 1:59 da manhã, Blogger Um Momento diz...

Ser...o sorrir, o estar... o sentir...
A saudade que aperta...a mágoa que desperta... a dor que se liberta...
Há sempre um dia em que deixamos de ser... para deixar ser...
E tu vais ser...MUITO FELIZ!

Amaral...

Um abraço muito apertado!

(*)

 
At dezembro 14, 2008 12:45 da manhã, Blogger Betty Branco Martins diz...

.querido______Amaral










FESTAS FELIZES:)_______MUITA





.PAZ_____para o mundo

.SAÚDE______para todos nós

.MUITO AMOR_____no coração de cada "homem"


.UM GRANDE SORRISO_____no rosto de cada criança

.UM OLHAR PARA CADA IDOSO____e ver uma fonte de sabedoria_______...



._________e que se diga_____




"FESTAS FELIZES" TODOS OS DIAS:))





beijO______ternO

com amizade

 
At dezembro 14, 2008 8:58 da tarde, Blogger Su diz...

hoje estive aqui...............

jocas maradas..sempreeeeeeeeee

 
At dezembro 15, 2008 7:03 da tarde, Blogger Cöllyßry diz...

Bom é às vezes nos esquecer-mos de nós, e lembrar os outros...

Beijo doce

 

Enviar um comentário

<< Home