Lisboa,

segunda-feira, dezembro 01, 2008

a nossa história


Cada um de nós tem uma "história" que está a viver no seu dia-a-dia.
É a história que contamos a nós mesmos (e aos outros) acerca de quem somos e como conseguimos ser desta maneira e como queremos que a vida seja de agora em diante.
Cada vez que nos sentimos magoados ou ficamos desiludidos com algo que outra pessoa nos fez ou tenha dito (ou não tenha feito ou dito), estamos a protagonizar a nossa "história".
Cada vez que excedemos as nossas expectativas ou exigências (de nós mesmos ou dos outros), estamos a integrar-nos na nossa "história".
Todas as vezes que reagimos e respondemos a uma outra pessoa (ou a nós mesmos) perante uma situação de dor ou sofrimento (real ou sentida), estamos a entrar na nossa "história".
A nossa "história" pode correr literalmente pelas nossas vidas.
Com efeito, para a maioria das pessoas é a única coisa que acontece.

Lembremos que ninguém "é" a história que está a vivenciar. Todos somos uma manifestação individualizada da divindade e não há qualquer separação entre o ser humano e Deus e tudo o que existe ao seu redor...
Teremos de compreender que somos uma alma viajando através da vida com um corpo, mas não somos exactamente e só esse corpo.
Como a "história" que estamos a viver nesta vida é uma encenação, uma ilusão perante aquilo que verdadeiramente somos, um dia virá que o ser humano vai conseguir permanecer fora da sua história, fora da ilusão...

E viver esta vida, aceitar o que está a acontecer, sentir que tudo é perfeito (mesmo o sofrimento e a dor física) - acabará por tornar-se uma realidade rica em experiências emocionais, psicológias e sentimentais... com a certeza de que nunca estará separado de Deus, é, neste momento, uma forma individualizada de Deus e voltará a integrar a Unidade quando for chegado esse instante divino.




(a partir dum e-mail das CWG)

11 Comentários:

At dezembro 01, 2008 9:37 da manhã, Blogger Paula Raposo diz...

Já sabes que eu gosto de te ler sobre o assunto e que tento cada vez mais, compreender isso!! Beijos.

 
At dezembro 01, 2008 12:37 da tarde, Blogger Blueshell diz...

"Todos somos uma manifestação individualizada da divindade "... Eu quero acreditar que sim, Amaral...mas às vezzes me pergunto - Onde foi que eu me afastei tanto assim dessa divindade? Em que ponto do "caminho" me perdi...ou Lhe perdi o o paredeiro??? ...e quando esse insstante divino chegar Ele dirá que me não conhece, acredita em mim....

Um beijo terno pleno de saudade~
BShell

 
At dezembro 01, 2008 1:04 da tarde, Blogger Amaral diz...

BLUESHELL

Ele dirá que não te conhece???...
Amiga, "conheço-te" há quatro anos e queres acreditar em mim.
Ele conhece-te desde sempre e... não acreditas Nele?...
Quando esse instante divino chegar, vais sorrir e pensar quão ingénua foste capaz de ser...
Onde foi que te afastaste, Blue? Onde, se todos os caminhos que percorreste foram abençoados e escolhidos por ti e por Ele?...
Pára de pensar e volta a sentir "o que és tu"!
Deus (ou lá o que queiras chamar) está a envolver o teu corpo, sem que tu O vejas.
E esse teu corpo apenas é veículo para esta vida terrena, milagre dos milagres, que te permite experimentar a Vida na sua magnificência...

 
At dezembro 01, 2008 2:35 da tarde, Anonymous Ana Paula diz...

Olá querido, amigo!
Deixas-me "por vezes", sem palavras...
"A nossa "história" pode correr literalmente pelas nossas vidas.
Com efeito, para a maioria das pessoas é a única coisa que acontece."
Esta é, uma das sensações que plenamente tenho vivenciado, infelizmente!!!
Mas, tens-me tb sussurrado algo que começo a delinear neste meu estar, confuso, perdido e livre...
Rs rs rs, é bom saber-te nas bermas destas minhas estradas confusas. Obrigado querido amigo.
Adorei o teu post, fez-me sorrir, fez-me sentir compreendida, fez-me sentir que alguém, por vezes, me escuta.
Beijos lindos de carinho.

 
At dezembro 01, 2008 5:15 da tarde, Blogger Adryka diz...

lindo este teu texto. Em algumas frases revi-me a mim..Cheia de defeitos, com algumas virtudes (poucas) mas pretenciosa o qb, para me julgar boa pessoa. Somos um pedaço de nada e um monte de coisa nenhuma. Não fora Deus estar presente em mim e eu não pasaria de um vermesito que veio para ser pisado espezinhado. Quero espero e preciso desse dia em que o pai me chame...

 
At dezembro 02, 2008 3:47 da tarde, Blogger ☆Fanny☆ diz...

Querido Amaral!

Que bom visitar-te! Que paz!

A vida é mesmo (in)compreensível. Nem todos a entendem. Tu conseguiste envolver-nos numa lição que estamos a (re)aprender.

Sabes? Já sofri. Já perdi amigos que eram um pouco da minha alma... já sofri, já fiz sofrer...mas também soube perdoar e pedir perdão. Já tinha que acontecer assim...

A vida é um percurso cheio de enigmas, mas quando começamos a perceber algo do seu mistério, a nossa existência torna-se mais perfumada... com aromas divinos.

Um abraço de estrelas*

Fanny

 
At dezembro 02, 2008 5:09 da tarde, Blogger Su diz...

hoje andei por aqui

fez me bem ler.t


jocas maradas....sempre

 
At dezembro 02, 2008 5:29 da tarde, Blogger mundo azul diz...

...sim!
Somos uma gota do oceano que um dia se juntará ao mar...

Belas reflexões, foi muito bom ter lido!


Beijos de luz e o meu carinho...

 
At dezembro 02, 2008 8:27 da tarde, Blogger Um Momento diz...

É Amaral...
Quantas vezes me dou conta que em algum dia ( em sonhos) me deu a sensação de já ter"sido" outra pessoa...Terei?... quem sabe?...
Quantas histórias contadas , reais, encenadas, vivenciamos ao longo dos anos...de toda uma vida?...
São as marcas que vão ficando, as raizes que se vão fortalecendo...
Será um dia a uniao de um todo que permanecerá para o dito"sempre".
É muito, muito bom visitar-te...muito bom.
Fazes-nos pensar, reflectir e enches-me com todo esse teu maravilhoso entir
Obrigado

Um beijo sincero

(*)

 
At dezembro 02, 2008 11:48 da tarde, Blogger Jonice diz...

Namastê.

 
At dezembro 03, 2008 4:29 da manhã, Blogger Mariz diz...

Este comentário foi removido pelo autor.

 

Enviar um comentário

<< Home