Lisboa,

domingo, fevereiro 22, 2009

as palavras que te ouvi

Magoaram-me muito
as palavras que te ouvi.
Bateram fundo e feriram
como punhal
empunhado sem piedade.

Assim
nunca irás compreender
nem pisar o meu caminho
ou ouvir aquele poema
ou escutar a canção
ou gritar ao mesmo tempo
fazer do eco o refrão.

Viraste o mundo do avesso
ao veres tristeza no rosto.
Pois sabe que
nem sempre o curso é perfeito
nem sempre vou estar confiante
porque só busca quem sente
que é pouco
por mais que a gente tente.

Sinto que perco uma vez
e perderei muito mais
sinto que a vida se escoa
mas por mais que ela doa
vou plo caminho que sais.

Estou ferido
triste e pequeno.
Sinto o coração aberto
tal como sempre ele esteve.
Um dia darás razão
aos gestos que te ofereci
que fui sincero em tudo
e em tudo sempre te ouvi.

Treme a minha mão na tua
treme o peito com pesar
se o sol pisasse a lua
com o peso do meu andar
iria dar-te mil beijos
e em cada beijo um manjar.

(Amaral Nascimento)

11 Comentários:

At fevereiro 22, 2009 12:23 da manhã, Anonymous Ana Paula diz...

Nossa Amaral, que palavras lindas...
Doridas, mas tão cheias de emoção, de sentimento!
Um dia, quem sabe...um dia...tenha umas assim para mim!
Como tenho falado tantas vezes, continuo à espera de um dia, encontrar esse alguém...que me fale assim e me sinta assim...tal como descreves com tanto amor essa tua pessoa.
Enfim, és um anjo iluminado sim..não duvides que alguém o acha e assim te sente.
Mil bjinhos de carinho. Boa noite.

 
At fevereiro 22, 2009 1:56 da manhã, Blogger frAgMenTUS diz...

q música tão repousante...e com meu marulhar (tenho o Frag.aberto) fica tão lindo...e então a tristeza do poema torna-se bela!

as 2 últimas estrofes descrevem mt bem a entrega, a espera, o amor e certamente o perdão...

obrgda e boa madrugada

 
At fevereiro 22, 2009 3:37 da manhã, Blogger Menina do Rio diz...

Nem sempre ouvimos o que queremos e algumas palavras machucam...
Poema muito lindo!

Te deixo um beijo daqui

 
At fevereiro 22, 2009 9:20 da manhã, Blogger Laura diz...

Olá meu amigo, meu irmão na dor!... e nos momentos belos também... Essa canção já é demais conhecida para mim, e como tal, continuo acompanhada, mas, só, só eu e a ilusão...o amor foi-se, estropiou-se porque eles não sabem amar, nem querem aprender, nem querem saber...
Mas o amor existe, eu sei que sim, se não for hoje, amanhã ele virá e será sempre e cada vez mais, melhor que o anterior...
Haja perdão e benevolência quando não nos compreendem...

Amanhã serei activada pelas 8,30 e espero chegar a casa, a ouvir e a sambar, o primeiro samba que ouvirei na vida, depois de 50 anos sem sons...
Beijinhos e sê feliz, tanto, tanto assim. laura e desejos de um Bom Domingo, e, que tudo já tenha passado e o amor mais uma vez, tenha vencido...

 
At fevereiro 22, 2009 10:31 da manhã, Blogger Brisa do Mar diz...

Hoje não quero falar, quero te ouvir.
Hoje guardo minhas palavras para recolher as tuas...
Senta-te ao Meu lado... neste dia
As folhas caem, cobrem o chão, embelezam...
Mesmo que pareça o seu fim, fora de seus galhos,
Elas ainda são belas, ainda tem função... "

Assim como o Amor, mesmo que provoque dor e desilusão, ele teve uma função na nossa Vida, nada é por acaso...
Bj e FICA BEM!!!

 
At fevereiro 22, 2009 11:07 da manhã, Blogger Ana diz...

Algumas palavras ferem e, às vezes, mais que as palavras a falta delas.
Podes sentir-te ferido e triste, mas não te sintas pequeno. Com o coração aberto, serás sempre grande.
Tens-me ajudado tanto a saber entender a razão das coisas, que sei encontrarás a tua.
Um beijo, Amaral, com amizade.

 
At fevereiro 22, 2009 4:59 da tarde, Blogger Paula Raposo diz...

Gosto dos teus poemas...já te disse muitas vezes. Mesmo triste e magoado, ferido de punhaladas. Muitos beijos.

 
At fevereiro 22, 2009 5:26 da tarde, Blogger Carlos Barros diz...

Amigo Amaral,
Um poema belo e sentido, que expressa bem a grandeza de tua sensibilidade, muito bem revelada nas últimas estrofes.

Terno Abraço!

 
At fevereiro 22, 2009 7:45 da tarde, Anonymous collybry diz...

As palavras tem esse dom de nos magar assim...


Doce beijo

 
At fevereiro 22, 2009 7:47 da tarde, Anonymous entremares diz...

As palavras continuam a ser aquilo que quisermos...

 
At fevereiro 22, 2009 11:20 da tarde, Blogger Poemas e Cotidiano diz...

Que maravilha de poema, Amaral!
Triste, mas igualmente belo.
Feliz da mulher que tem esse amor
tao verdadeiro e puro!
Infeliz da mulher que nao o aceita, por qualquer motivo que seja.
Muito profundo. Muito transparente.
Assim como voce!
Um beijo carinhoso
MARY

 

Enviar um comentário

<< Home