Lisboa,

quinta-feira, abril 23, 2009

hoje perto do mar

Hoje perto do mar
soltaram-se as palavras
ocultas em segredos
e cerrei os olhos
em murmúrios despejados
nas ondas salgadas

Cerrei os olhos
sustive a respiração
fui de novo confidente
chamando o teu nome
em grito dormente

Tranquilamente senti-me
de novo abraçado
num areal molhado
numa praia fria
numa vida vazia
num sorriso forçado
num silêncio abafado
numa lágrima que arde
num fogo cobarde
num tempo cruel
numa folha de papel


Hoje perto do mar
fogem-me as palavras
qu'em anos juntei
em mil cantinhos de mim
quebro as amarras
deixo o festim
removo cada letra
do seu contexto
e explico ao vento
que as pode levar
para as terras
do verbo amar


(Amaral Nascimento)


15 Comentários:

At abril 23, 2009 12:28 da manhã, Blogger Maria Clarinda diz...

(...)Hoje perto do mar
fogem-me as palavras
qu'em anos juntei
em mil cantinhos de mim
quebro as amarras
deixo o festim
removo cada letra
do seu contexto
e explico ao vento
que as pode levar
para as terras
do verbo amar


Um final belíssimo para um poema maravilhoso!
Linda a foto do Mar...
Jinhos

 
At abril 23, 2009 1:56 da manhã, Blogger Ana diz...

Essa é a magia do mar ... soltar as palavras e fazer nascer poesia.
Um beijo, Amaral.

 
At abril 23, 2009 7:06 da manhã, Blogger Laura diz...

Hoje
Perto do mar
Há ondas azuis
Gaivotas a voar
E o dia mal nasceu
Está apenas a começar!...

Um beijinho para o poeta que tão bem define o seu sentir...
E um dia maravilhoso também...Quem tem o mar por perto, tem tudo o que alma precisa para se sentir liberto...
Laura

 
At abril 23, 2009 7:41 da manhã, Blogger Paula Raposo diz...

Como eu digo tanta vez: 'e o mar aqui tão perto...' Ainda bem que o temos como confidente, mesmo que seja para levar 'as palavras para as terra do verbo amar'. Beijos, gostei do poema e da foto tão linda! Beijios.

 
At abril 23, 2009 10:30 da manhã, Blogger frAgMenTUS diz...

gostei mt do poema, revela a ligação q temos para com o nmar quando precisamos de nos renovar, purificar e desamarrar do desamor...

a foto está bonita e certamente q pelo mar e poesia, reencontrarás a magia na correspondência do amor.

um bj e dia feliz

 
At abril 23, 2009 11:19 da manhã, Blogger Secreta diz...

Hoje , perto do mar , a felicidade e a entrega acontece...

 
At abril 23, 2009 5:29 da tarde, Blogger Aidinha diz...

Amaral

Que beleza! O mar faz mesmo um reboliço dentro de nós.

Ele aflora nos nossos corações um ramantismo, de um modo que só ele sabe e pode fazer.

É muito linda a vida, o homem e a natureza, assim se integrando!

Parabéns.

Beijo
Aidinha

 
At abril 23, 2009 6:01 da tarde, Blogger Maria Emília diz...

Como o mar é inspirador! Que o vento leve o vazio, a lágrima, o silêncio e tudo o que é dor e permaneça o Amor.

Um grande abraço,
Maria Emília

 
At abril 23, 2009 7:20 da tarde, Anonymous cõllybry diz...

Hoje bem apetecia estar bem perto do mar...que doce poema...

Grata pela companhia neste ano que passa lá no meu OlharIndiscreto...

Doce meu beijo

 
At abril 23, 2009 9:08 da tarde, Blogger Vieira Calado diz...

O vento pode levá-las...

Mas também o mar...

dentro duma garrafa, como faziam os velhos marinheiros, longe de casa.

Um abraço

 
At abril 23, 2009 9:12 da tarde, Blogger PreDatado diz...

Belos o poema e a fotografia. Parabéns.

 
At abril 23, 2009 9:13 da tarde, Blogger Je Vois la Vie en Vert diz...

Estar ao pé do mar inspirou-te
mesmo !


beijinhos da

Verdinha

 
At abril 23, 2009 9:59 da tarde, Anonymous Ana Paula diz...

Olá doce Amaral.
Partilho contigo o sentimento deste poema, da foto, do mar...

"Tranquilamente senti-me
de novo abraçado
num areal molhado
numa praia fria
numa vida vazia
num sorriso forçado
num silêncio abafado
numa lágrima que arde
num fogo cobarde
num tempo cruel
numa folha de papel..."

Compreendo-te!
Mil beijinhos com carinho!

 
At abril 23, 2009 10:21 da tarde, Blogger VC diz...

Muito lindo...
E tantas recordações de estar a olhar para o mar...
Bjo

 
At abril 24, 2009 7:24 da tarde, Blogger © Piedade Araújo Sol diz...

mais uma vez o mar, a fonte de inspiraçao neste belo poema que nos dás a partilhar.

eu tambem ando sempre perto do mar, e para onde quer que vá, tenho que estar perto dele.

um beij

 

Enviar um comentário

<< Home