Lisboa,

terça-feira, abril 28, 2009

ouve o que digo


"Não acredites numa única das minhas palavras.
Ouve o que digo, e depois acredita no que o teu coração te disser ser verdadeiro. É no teu coração que se encontra a sabedoria, e é também no teu coração que se encontra a verdade, e é ainda no teu coração que se encontra Deus na mais íntima comunicação contigo.
...
Por favor, não confundas o que está no teu coração com o que está na tua mente. O que está na tua mente tem sido aí posto pelos outros. O que está no coração foi lá posto por mim.
Mesmo assim, é possível que me feches o teu coração, como tantos. Muitos fecharam-me igualmente as suas mentes.
E por favor não digas a ninguém que, se não acreditar no que vai na tua mente, acabarei por condená-lo.
Finalmente, faças o que fizeres, não os condenes tu próprio em meu nome."

(Neale Donald Walsch in Regresso a Deus)

7 Comentários:

At abril 28, 2009 1:27 da manhã, Blogger Ana diz...

As sempre magníficas palavras que nos deixas! Contigo aprendi a procurá-las e a senti-las. Hoje são verdades que estão no meu coração.
Obrigada, Amaral.
Um beijo com amizade.

 
At abril 28, 2009 5:37 da tarde, Blogger Secreta diz...

É no coração , que se encontra toda a pureza do nosso sentir.
Beijito.

 
At abril 28, 2009 5:38 da tarde, Blogger VC diz...

É mesmo...
E de que maneira nos toca as suas palavras...
Bjo com carinho

 
At abril 28, 2009 6:19 da tarde, Blogger Papoila diz...

AS tuas palavras tocam sempre o coração e a mente, por certo instrumento Dele.
Um Beijo Amaral

BF

 
At abril 29, 2009 10:23 da manhã, Blogger Maria Clarinda diz...

(...)Por favor, não confundas o que está no teu coração com o que está na tua mente. O que está na tua mente tem sido aí posto pelos outros. O que está no coração foi lá posto por mim.


Belas as tuas palavras...como sempre. Levo-as comigo!!!

 
At abril 29, 2009 10:47 da manhã, Blogger Laura diz...

Moço lindo; infelizmente, a mente e o coração andam juntos, tão juntos que é quase impossivel ao mais sábio dos sábios, discernir...
O que aprendemos neste mundo, a vivência com quem for, a familia e amigos, já nos envenenam o amanhã, o sentir, o amar, o pensar, e assim, parecemos uma cadeia de gente,sem algemas, mas, presos uns nos outros, por não querermos discernir, por si! Ainda sou assim, em muitos aspectos, mas de outros já me libertei há muito...resta ter coragem para ir avançando aos poucos, mas, só com meu coração e minha mente!...Um beijinho e gostei do que li (nada de elogio, a gente sabe que não precisa)

 
At abril 29, 2009 7:42 da tarde, Anonymous Ana Paula diz...

Ruidoso o barulho que os outros fazem!
Sempre, ou quase sempre me deixo divagar em meus pensamentos, enquanto palavras rodopiam entre ditos e feitos e acontecidos...
Enfim, quase sempre, penso nas ondas do mar, no ir e voltar....e na enorme beleza e paz que isso me transmite.
Gostei Amaral, mil beijos de carinho!

 

Enviar um comentário

<< Home