Lisboa,

sexta-feira, junho 12, 2009

ainda que



Ainda que dito baixinho,
vais ouvir o meu nome!
Ainda que preso na garganta,
vais ouvir o meu grito!
Ainda que bem fechados,
vais sentir molhados os meus olhos!
Ainda que apertado,
o meu peito vibra e sente!
Ainda que pesada,
a minha alma sonha e sabe escrever o sonho!
Ainda que o sol se esconda,
o lodo escoa pelos vales
e cria leitos de outras vidas!
Ainda que nada diga,
sou o eco de mim mesmo...
como alma livre
a querer viver!...


(Amaral Nascimento)

9 Comentários:

At junho 13, 2009 7:34 da manhã, Blogger Carla diz...

...ainda que as palavras falhem o silêncio falará

dizer-te também do meu livro...In-finitos sentires que vão ser desenhados em papel. O lançamento é no próximo dia 27 de Junho, às 16 horas na Biblioteca de Valongo (Porto)...aparece se puderes
beijo

 
At junho 13, 2009 8:25 da manhã, Blogger Paula Raposo diz...

Gostei deste teu eco de ti...beijos.

 
At junho 13, 2009 9:23 da tarde, Anonymous Ana Paula diz...

Olá querido Amaral, sabes... as palavras não ditas, são as que ecoam mais fortemente.
São sentires que permanecem e fazem sonhar...
É bom quando se pode e consegue colocar em palavras o que se sente, dessa forma tão linda!
Mil beijinhos com carinho.

 
At junho 14, 2009 4:50 da tarde, Blogger Papoila diz...

Ainda que em silêncio
beijo-te com carinho

BF

 
At junho 14, 2009 10:36 da tarde, Blogger Produções Amante das Leituras diz...

e +nada como diz uma amiga minha muito querida Mónica Correia.

frescura de espírito ou será liberdade!

jinhos

 
At junho 15, 2009 5:58 da tarde, Blogger Secreta diz...

Ainda que pareça pouco...é muito! Muito mesmo.
Beijito.

 
At junho 16, 2009 12:06 da tarde, Blogger Cláudia diz...

Como é bela a liberdade da tua Alma.Fizeste-me voar...

 
At junho 16, 2009 12:37 da tarde, Blogger Poemas e Cotidiano diz...

Oi querido Amaral
Que lindo "grito", eloquente, e muito sonoro! O grito da alma!
Muito lindo meu amigo
Um beijo carinhoso
MARY
PS: Estou seguindo voce, como sempre, apenas muito, muito corrida, com tres empregos...e sempre voando.

 
At junho 18, 2009 8:09 da manhã, Blogger Laura diz...

Entro, devagarinho
Sinto que há poesia
Nas palavras que nos dizes
Nos gritos que nos contas
E no sentir
Que nos deixas...

Gosto de ler-te, desde sempre...Um beijinho d alaura.

 

Enviar um comentário

<< Home