Lisboa,

segunda-feira, junho 22, 2009

seja feliz

Veio da Paula este texto, feito em PowerPoint, que os emails vão passando de pessoa para pessoa...

Durante um seminário para casais, perguntaram a uma das esposas:
- “O seu marido fá-la feliz?... Ele a faz feliz de verdade?"
Naquele momento, o marido levantou o pescoço, demonstrando total segurança. Ele sabia que a sua esposa diria que sim, pois ela jamais havia reclamado de algo durante o casamento.
Todavia, a sua esposa respondeu à pergunta com um sonoro "NÃO", daqueles bem redondos!
- "Não, o meu marido não me faz feliz"!
(Nesse momento, o marido já procurava a porta de saída mais próxima).
- “O meu marido nunca me fez feliz e não me faz feliz! Eu sou feliz".
E continuou:
"O facto de eu ser feliz ou não, não depende dele, e sim de mim. Eu sou a única pessoa da qual depende a minha felicidade. Eu determino ser feliz em cada situação e em cada momento da minha vida, pois se a minha felicidade dependesse de alguma pessoa, coisa ou circunstância sobre a face da Terra, eu estaria com sérios problemas.
Tudo o que existe nesta vida muda constantemente: o ser humano, as riquezas, o meu corpo, o clima, o meu chefe, os prazeres, os amigos, minha saúde física e mental. E assim eu poderia citar uma lista interminável.
Eu decido ser feliz! Se tenho hoje a minha casa vazia ou cheia: sou feliz! Se vou sair acompanhada ou sozinha: sou feliz! Se o meu emprego é bem remunerado ou não: eu sou feliz! Sou casada mas era feliz quando estava solteira. Eu sou feliz por mim mesma.

Às demais coisas, pessoas, momentos ou situações eu chamo de "experiências que podem ou não me proporcionar momentos de alegria e tristeza”. Quando alguém que eu amo morre, eu sou uma pessoa feliz num momento inevitável de tristeza. Aprendo com as experiências passageiras e vivo as que são eternas como amar, perdoar, ajudar, compreender, aceitar, consolar.
Há pessoas que dizem: hoje não posso ser feliz porque estou doente, porque não tenho dinheiro, porque faz muito calor, porque alguém me insultou, porque alguém deixou de me amar, porque eu não me soube dar valor, porque o meu marido não é como eu esperava, porque os meus filhos não me fazem felizes, porque os meus amigos não me fazem felizes, porque o meu emprego é medíocre e por aí fora…

Amo a vida que tenho mas não porque a minha vida é mais fácil do que a dos outros. É porque eu decidi ser feliz como indivíduo e responsabilizo-me pela minha felicidade. Quando eu tiro essa obrigação do meu marido e de qualquer outra pessoa, deixo-os livres do peso de me carregar nos ombros. A vida de todos fica muito mais leve. E foi dessa forma que consegui um casamento bem sucedido ao longo de tantos anos.

Nunca deixe nas mãos de ninguém uma responsabilidade tão grande quanto a de assumir e promover a sua felicidade!

SEJA FELIZ, mesmo que faça calor, mesmo que esteja doente, mesmo que não tenha dinheiro, mesmo que alguém a tenha machucado, mesmo que alguém não a ame ou não lhe dê o devido valor.
Peça apenas ao Universo/Deus/Espírito Maior que lhe dê serenidade para aceitar as coisas que você não pode mudar, coragem para modificar aquelas que podem ser mudadas e sabedoria para conseguir reconhecer a diferença que existe entre elas.

NÃO REFLICTA, APENAS MUDE !
E SEJA FELIZ!
"

6 Comentários:

At junho 22, 2009 12:26 da tarde, Blogger Paula Raposo diz...

Este foi um dos emails que recebi, que resolvi partilhar com algumas pessoas, entre elas tu! Nem sabia se o tinhas recebido. Porque eu acho que sim, que é assim que deve ser...beijinhos.

 
At junho 22, 2009 3:34 da tarde, Blogger Fa menor diz...

Plenamente de acordo!
Eu também sou assim, feliz, com alguns momentos menos bons pelo meio, mas o que é preciso, realmente é não fazer depender a nossa felicidade de ninguém: ela está nas próprias mãos de cada um!

Bjs

 
At junho 22, 2009 4:20 da tarde, Blogger Siala ap Maeve diz...

Que saudades meu querido! Os últimos tempos não têm sido fáceis, mas têm sido plenos de descobertas e de crescimento interior. A necessidade por vezes de impôr o silêncio e a não-acção como meio de nos sintonizarmos conosco próprios tem sido muito forte. Este é um processo que ainda se está a desenrolar. Tenho pensado muito em ti mesmo sem te conhecer aqui fisicamente. Porque sempre que me sinto a perder a fé (breves instantes de hesitação, de dúvida, de questionamento) passo por aqui, e a energia que colocas em cada letra, em cada palavra, é como um balsamo que me ajuda a centrar-me novamente.
Ser feliz é isso mesmo :) é isso que eu sinto e tenho tentado expressar sem grande sucesso a algumas pessoas.
Um beijo com saudades

 
At junho 22, 2009 11:23 da tarde, Blogger Je Vois la Vie en Vert diz...

SOU FELIZ !
Foi por isso que quando recebi este email que está felizmente a percorrer o mundo, que o re-enviei !

Beijinhos

Verdinha

 
At junho 23, 2009 10:27 da tarde, Anonymous Ana Paula diz...

Olá querido Amaral.
Lindo mesmo este post!
Quando cheguei à parte:
Nunca deixe nas mãos de ninguém uma responsabilidade tão grande quanto a de assumir e promover a sua felicidade!
Confesso que concordo, ainda que um pedacinho de mim diga baixinho, que esse "ninguém" dará uma grande ajuda...rsrsrrs
Hum...coisas minhas!
Mil beijinhos e fica bem meu querido amigo.

 
At junho 26, 2009 2:36 da tarde, Blogger Cláudia diz...

Demasiado bom para não ser partilhado.Como tudo o que nos ofereces aqui.Um beijinho...

 

Enviar um comentário

<< Home