Lisboa,

segunda-feira, julho 20, 2009

o som da vida a cantar


Vi no teu rosto o olhar
do tamanho dum céu gigante
escutei a voz do teu sonho
vinda dum mundo distante

Menina doce que ri
mulher quente que ama
é num beijo que escreves
o sonho que o amor proclama

Vi o teu mundo com cores
não era frio nem cinzento
era um lugar escutado
por gente que te dá alento

Em silêncio em pensamento
motivado por versos soltos
vai sorrindo o dia-a-dia
em sentimentos revoltos

Um dia terás escutado
o som da vida a cantar
tens a riqueza que cura
o sonho que tás a sonhar

(Amaral Nascimento)

5 Comentários:

At julho 20, 2009 12:58 da manhã, Anonymous Ana Paula diz...

Olá doce amigo...
Como adorei estes versos.
Quisera eu, fossem estes, meus versos...!
Mil carinhos Amaral.

 
At julho 20, 2009 7:50 da manhã, Blogger Paula Raposo diz...

Gostei de te ler. O poema assenta-me bem...beijinhos.

 
At julho 20, 2009 7:59 da manhã, Blogger ana margarida diz...

bjo grnd neste seg e viva a força interior para superar a dor...

 
At julho 20, 2009 3:41 da tarde, Blogger ☆Fanny☆ diz...

Quando poetas, a voz da tua alma canta!
Que melodia linda!

Beijinhos*

 
At julho 20, 2009 3:55 da tarde, Blogger Cláudia diz...

Gigante é também o amor que teu peito encerra.Quando venho aqui acontece sempre um milagre.Sinto, sinto e sinto.E ao fazê-lo, saio mais leve.É tão bom este teu cantinho Amaral...

 

Enviar um comentário

<< Home