Lisboa,

quarta-feira, agosto 05, 2009

gosto de ti


Gosto de ti simplesmente
como a água num riacho
gosto de ti tão somente
na forma como te acho

Gosto de ti porque gosto
da maneira do teu andar
gosto de ti do teu rosto
desse teu jeito de amar

Serás uma brisa ligeira
serás um som angelical
já nada impede a ribeira
de ver seu mar cheio de sal

Será esta falta de ti
a mágoa que doi o peito
ou será que a vida ri
ao beijar-me deste jeito

Já não m'importa o futuro
só já vejo este presente
por detrás daquele muro
há gente gente e mais gente

Se à noite pegar a lua
com estas mãos que te querem
as pedras da tua rua
arremessadas já não ferem

Gosto de ti docemente
dentro da vida a viver
vivo em ti de contente
já não me custa morrer


(Amaral Nascimento)

6 Comentários:

At agosto 05, 2009 12:23 da manhã, Anonymous Ana Paula diz...

Olá Amaral...
Que lindo poema de amor, que declaração terna!
A lua, abençoa esse gostar que nessas mãos trazes em tão belas palavras...
Ela, com certeza tb gostará desse mesmo jeito de ti meu querido!
Beijos com carinho.

 
At agosto 05, 2009 12:46 da manhã, Blogger prAia em Mim diz...

um gostar apaixonado, pelo que se lê...

gostei de ler.bj meu

 
At agosto 05, 2009 3:35 da manhã, Blogger Conceição Duarte diz...

Olá meu amigo Amaral, como vai voc6e?
Saudades do grande amigo.
Este poema é lindo e parece mesmo que quando amamos, podemos tudo, até morrer em paz...
Lindo lindo!
Bjks CON

 
At agosto 06, 2009 12:46 da manhã, Blogger Cris diz...

Que linda forma de gostar, meu amigo!

Sempre te imaginei assim... um poço de ternura. Transmites paz!

Um beijinho imenso

 
At agosto 06, 2009 5:36 da tarde, Blogger Maria Emília diz...

Caro amigo,
Venho pedir desculpa com alguns meses de atraso. É que estive a ver os blogs que comentaram o meu quando me iniciei nestas lides e encontrei o seu. Nem sei se cheguei a visitá-lo. mas nunca é tarde para volter sobre os nossos erros. Vou passar a visitá-lo com mais assiduidade.
Um abraço,
Maria Emília

 
At agosto 08, 2009 12:30 da tarde, Blogger Cláudia diz...

Gosto do teu gostar.Sempre! Que ternura habita nesse teu coração Amaral...

 

Enviar um comentário

<< Home