Lisboa,

terça-feira, setembro 08, 2009

caroline


Um berço de água
uma gota qualquer
uma cascata de vida
um som de mulher
Um grão de leveza
um mundo a girar
um passo gigante
um sonho no ar
Lábios que cantam
água que grita
cabelos que gemem
um corpo que se agita
Uma dança serena
cristal que murmura
um poema que chora
o amor que perdura
Uma sereia nos braços
uma redoma de mel
a voz do seu peito
caroline lavelle

(Amaral Nascimento)

5 Comentários:

At setembro 08, 2009 1:07 da manhã, Anonymous Ana Paula diz...

Olá doce Amaral.
Partilho do mesmo sentimento!
Rs...um sorriso cúmplice!
Beijos

 
At setembro 08, 2009 7:03 da manhã, Blogger Menina do Rio diz...

Um poema que abraça nessa leveza!

Beijo pra ti, Amaral

 
At setembro 08, 2009 5:24 da tarde, Blogger Dri Viaro diz...

Oi, passei pra conhecer seu blog, e desejar boa semana
bjs

aguardo sua visita :)

 
At setembro 08, 2009 6:36 da tarde, Blogger ☆Fanny☆ diz...

O teu poema fez-me sorrir e voar nas asas dos teus versos!

LINDO!!!

Um beijinho*

 
At setembro 08, 2009 8:14 da tarde, Blogger Paula Raposo diz...

O dia de hoje deve ter-me tirado qualquer capacidade de raciocínio...o poema é teu ou da Caroline?!! Não percebi...beijos.

 

Enviar um comentário

<< Home