Lisboa,

segunda-feira, dezembro 14, 2009

mais longe de ti


Hoje, o mar estava mais além.
Mais longe dos meus passos, mais perto dos surfistas que pulavam nas ondas.
Regada de frio picante, a água rolava em surdina, indo e vindo, num chilrear aguçado.
Continuava morno o silêncio, riscado de azul escuro, serpenteado de avenidas reluzentes, borbulhado de mil círculos esbranquiçados.
É da maresia o cheiro, mas até essse já se esquiva, de tão longínquo e estranho.
Brilha o sol em tons ligeiros, até que o horizonte o pegue e o envolva nas suas vestes.
Aqui e ali são os salpicos que chegam. Chegam bandos soltos de gaivotas delirantes, chega a surdina, o apagar vagaroso de montes de espuma.
Hoje, pareceste mais longe, com o olhar mais triste...


4 Comentários:

At dezembro 14, 2009 8:11 da manhã, Blogger Ana Paula diz...

Bom dia Amaral.
Que lindas as fotos, como deve ser bom...viver perto do mar.
É uma "falta" que sinto aqui, onde vivo.
Quanto ao teu pensamento, pareces-me triste, será que me engano?
Não fiques, lembra que no ir e voltar das ondas, grãos de areia permanecem em terra, outros são arrastados pelas ondas...faz parte do ciclo. Sorri, fica feliz.
Mil beijinhos amigo e tem uma semana excelente.

 
At dezembro 14, 2009 9:41 da manhã, Blogger Paula Raposo diz...

Ontem também estive a fotografar o mar. Gosto dele assim. Beijinhos.

 
At dezembro 15, 2009 8:13 da tarde, Blogger alice diz...

belíssimas fotografias, amaral :) assim, o mar fica mais perto! um beijo*

 
At dezembro 16, 2009 1:38 da manhã, Blogger Eli diz...

Sentias-te longe dele?

...

:)

 

Enviar um comentário

<< Home