Lisboa,

segunda-feira, janeiro 25, 2010

agasalho


Já vai subindo
o meu sorriso
já não sei bem
o que é preciso
perto do anjo
lá mais pra cima
sinto o bem-estar
que tudo anima
sobre uma nuvem
branca e ligeira
pouso na pena
à sua beira
é meu enlevo
é riso leve
é o aconchego
que me conteve
veio logo outra
e outra ainda
a pena doce
que nunca finda
é do meu anjo
é agasalho
é meu sorriso
um fresco orvalho
já vou subindo
já dou as mãos
já vou sentindo
os meus irmãos
perto do céu
perto da luz
lá vou mostrando
a minha cruz
não é preciso
não é urgente
é só amor
a cruz da gente
banho de luz
banho de ser
é bom cantar
voltar a ver

(Amaral Nascimento)

5 Comentários:

At janeiro 26, 2010 10:40 da manhã, Blogger Jonice diz...

Leaving a cozy upward smile for you then, my friend.

 
At janeiro 26, 2010 10:31 da tarde, Blogger Ana Paula diz...

Que lindo poema, em palavras de um desejo oculto e misterioso!
Esse peito guarda tanto, tão lindo e grandioso!
Esse, é um poder muito iluminado!
Lindo Amaral, mil beijos com carinho meu amigo.

 
At janeiro 27, 2010 9:30 da manhã, Blogger Brisa do Mar diz...

É esse agasalho que nos move, um agasalho de Amor, Esperança, Paz...
Que um dia vamos encontrar de novo os que nos são queridos.
Que esse dia ainda esteja muito longe, para podermos todos partilhar a tua sabedoria por muitos e muitos anos.
Fica Bem! BJ ;)

 
At janeiro 27, 2010 8:34 da tarde, Blogger alice diz...

há momentos que é a rimar que a gente se entende com a vida, amaral. um grande beijinho.

 
At janeiro 28, 2010 11:04 da manhã, Blogger Cláudia diz...

Senti-me completamente envolvida pelo teu agasalho, repleto de doçura.
Que aconchego bom...

 

Enviar um comentário

<< Home