Lisboa,

domingo, fevereiro 28, 2010

quando sorris assim


Quando sorris assim,
que doce olhar,
o gesto, o sim, a flor
faz-te sonhar.
Já nada sobra do tempo
que passou,
só tu e tu e nada
mais ficou.

Quando sorris assim,
solta-se a dor,
a luz, o céu, o mar
tem outra cor.
Já tudo existe aqui
bem nesta hora,
quero esta paz, Senhor,
até ir embora.

Quando sorris assim,
baixa a maré,
o canto, o sol, a lua
vê como é.
A luz do céu enfim
riscou o ar,
dançou o samba só
pra te alegrar.

Quando sorris assim,
vou-te dizer,
a chama, o mundo, a luz
é pra beber.
Dança sorrindo a vida
que pediste
o abraço meigo, eterno
que sentiste.

Já não sei mais o quê
pra te cantar,
voltou o mar e o sol
pra te beijar.
Brincou o anjo, tu, mais tu
a ser,
a vida é bela assim
sempre a nascer.

(Amaral Nascimento)

3 Comentários:

At março 02, 2010 10:19 da manhã, Blogger Paula Raposo diz...

Gostei de te ler, Amaral!
Beijos.

 
At março 02, 2010 2:30 da tarde, Blogger Ana Paula diz...

Olá Amaral...
Sempre plantas um sorriso em minha cara!!!
Rs, isso é realmente um prazer saboroso.
Aqui....a tua canção, é entoada de mimos, muitos e doces...rs.
Mil beijinhos.

 
At março 07, 2010 4:48 da tarde, Blogger unknown diz...

Quando sorris assim o mundo é perfeito!
Já não te visitava à um tempo mas é sempre um prazer voltar

 

Enviar um comentário

<< Home