Lisboa,

terça-feira, maio 24, 2011

enrola no meu o teu sonho



Enrola o teu sorriso no meu
neste som que eu esperava
neste gesto que adormecia
o silêncio que aquecia
esta impressão que apertava

Enrola no meu o teu sonho
nesse teu jeito acertado
nesta porta que se fecha
desta forma desconexa
desta vida, deste fado

Enrola a noite no teu dia
nas flores abandonadas
nesta sala mais vazia
triste, morta, fraca e fria
destas feridas caladas

Nem o sorriso viu sonho
nem o dia quis ficar
só as estrelas cadentes
perdidas e indolentes
soltaram gritos no ar

(Amaral Nascimento)


1 Comentários:

At maio 25, 2011 12:48 da manhã, Blogger A P diz...

Olá doce Amaral...
Dizem que quem vê uma estrela cadente, tem um desejo realizado...
Já não vejo estrelas cadentes à tantos anos..rs, humm.
Adorei como sempre as tuas palavras, vamos ver se começamos e pôr em prática...né??
Beijinhos e, espero que estejas bem.

 

Enviar um comentário

<< Home