Lisboa,

domingo, julho 31, 2005

olá, amigo!

Continua teu o 31!

terça-feira, julho 26, 2005

um qualquer outro



Quando o Inverno já não é o mesmo e o Verão nos desaponta, quando o terror enlouquece e o fogo não dá tréguas, quando as intempéries e as catástrofes destroem e arrasam, quando o amor se perde na neblina que se abate súbita, quando a beleza se encobre e a luz desfalece - quando acontece o incontrolável - o tempo renasce, revive, envolve, domina. É tão real a ilusão como fraco e forte quem questiona.
Mas quando a tempestade amaina, outra forma reaparece.

Este momento é fugidio. Mas não deixa de ser um momento especial. Como o verde da Primavera ou como a intensidade do Sol estival.
De longe, acompanho o que não vejo e o que não leio.
Amanhã, o entardecer é mais curto e a cortina vai abrir-se para o dia seguinte.
Importante estar atento, muito atento, sem receio.

Chego ao sabor da brisa que hoje sopra e amanhã não se sente.
Chego célere como o instante.
No outro lado do oceano há terra firme também.

quinta-feira, julho 21, 2005

feelin' the same way



video


The sun just slipped its note below my door
And I can't hide beneath my sheets
I've read the words before so now I know
time has come again for me

And I'm feelin' the same way all over again
Feelin' the same way all over again
Singin' the same lines all over again
No matter how much I pretend

Another day that I can't find my head
My feet don't look like they're my own
I'll try and find the floor below to stand
I hope I reach it once again

And I'm feelin' the same way all over again
Feelin' the same way all over again
Singin' the same lines all over again
No matter how much I pretend

oh...

so many times i've wondered where i've gone
and how i found my way back in
i look around awhile for something lost
maybe i'll find it in the end

And I'm feelin' the same way all over again
Feelin' the same way all over again
Singin' the same lines all over again
No matter how much I pretend

Feelin' the same way all over again
Feelin' the same way all over again
Singin' the same lines all over again
No matter how much I pretend
No matter how much I pretend

terça-feira, julho 05, 2005

paragem forçada

Comecei há seis meses. Quase sem qualquer interrupção.
Interrompo agora porque, onde estou, não tenho computador. Só dará para, de vez em quando, consultar a caixa de e-mails num posto público.
Voltarei. Não sei quando!
Obrigado a todos os que me leram e que comentaram. Estarei convosco!