Lisboa,

terça-feira, maio 31, 2011

um comentário



Aqui há uns anos, alguém escrevia assim no seu blogue:

"Revolto-me por não dizer não
Revolto-me por ser fraca
Revolto-me por não ser forte
Revolto-me por ceder
Revolto-me por esquecer
Revolto-me por não esquecer
Revolto-me por perdoar
Revolto-me por relativizar
Revolto-me por me contradizer
Enfim, se há alguém com quem me revolto... é comigo - Ana."

Só consegui este comentário:
"Ora aí está como há coisas que um dia estarão em desuso!
Um nome tão pequenino, que se lê de cima pra baixo, de baixo pra cima, prá direita ou prá esquerda, um nominho desses a revoltar-se assim consigo - com a ANA???...
Não concordo! Tanta revolta que até parece que estás em guerra com tudo e com todos...
Um conselho: se te revoltas por não seres forte suficiente, tens um remédio mesmo à tua mão - MUDA!
Muda a tua atitude, a tua pose, o teu estar! Muda o que és! Procura o que queres que a Ana seja! Escolhe!"


segunda-feira, maio 30, 2011

nem sempre é fácil



Estou completamente de acordo de que tudo na vida deve ser vivido com paixão e envolvimento. Só assim nos apercebemos da beleza das coisas e das pessoas.
No trabalho, no relacionamento, na contemplação, na atitude.
Isto não significa que, face a paixões desordenadas e doentias, nos deixemos ferir ou magoar naquilo que temos de mais nosso: a sensibilidade, os sentimentos.
Antes de "cairmos" em paixões imprevisíveis, temos que defender, primeiro, "aquilo que somos"; não podemos deixar desaparecer "a nossa paz interior", "a nossa alegria interior", "a nossa verdade interior".
Do envolvimento com alguém ou com alguma coisa, vai depender o equilíbrio que assumiremos nas decisões e acções de cada dia. E procuremos evitar que esse alguém ou essa coisa deteriore a nossa verdade. Se sentirmos um sabor amargo ou um incómodo inexplicável, perante um acontecimento ou situação, ouçamos o primeiro reflexo ou a intuição.
Geralmente, esta é a nossa melhor amiga...
Nem sempre é fácil... mas escutando a nossa alma, deixando que seja ela a "ver" primeiro e a decidir - muitas e muitas vezes, conseguem-se melhores resultados!


domingo, maio 29, 2011

a felicidade




"A felicidade não é gratuita. Nunca o foi. Acreditar nisso é viver uma vida inteira à sua espera, sem nunca a viver... A felicidade implica sempre um custo. Há sempre um preço a pagar... é um direito, mas um direito conquistado, nunca dado.
Sim ... nascemos para ser felizes, continuo a acreditar piamente nesta verdade relativa que para mim é absoluta... mas para o sermos temos que provar que o merecemos ser, e acima de tudo, que estamos preparados para vivenciar a felicidade. É sem dúvida mais fácil e confortável ficarmos à sua espera, e quando ela não aparece, afundarmo-nos no carpimento das nossas mágoas, tão infelizes que somos... assim ficamos no perímetro de segurança que delimitámos para a nossa existência, limites desenhados pelo medo e pela cobardia. Impostos? Aceites!
Imaginamos que a felicidade chega um dia e nos bate á porta. Mas mesmo que assim fosse... será que estaríamos em casa para a receber?
Somos nós que a temos que buscar, e ultrapassar obstáculos que tantas vezes raiam o intransponível... só assim nos podemos superar e ir mais além. Mais além, dentro de nós... descobri-la e arrancá-la da escuridão onde se aninha e submetê-la à luz do dia...
A felicidade implica coragem. Risco. Ousadia. Loucura.
Implica sabermos quem somos, implica assumirmos o perigo como amigo e estarmos cientes que esta pode ser a batalha da nossa vida, e que pode durar até ao último fôlego...
Ter medo de ser feliz é ter medo de viver. Ter medo de errar é ter medo das consequências que todas as tentativas implicam. É ficar-se no limbo frio e cinzento de uma alvorada suspensa, anunciada mas não realizada.
Que vida tão estranha essa... onde a felicidade é subjugada ao medo de se estar vivo... onde a espera é a escolha certa... e a procura, a loucura...
"

(Siala ap Maeve)

sábado, maio 28, 2011

devaneio



Eu sei.....que é de alguma forma...insensato,
mas... os sonhos podem-no ser...
Ou não?...
Abraças-me?...

(Extractos de um sonho)


sexta-feira, maio 27, 2011

pronto para começar


É bom ouvir o tão costumeiro "estou pronto para começar de novo"!
É assim que deveríamos encarar tudo o que nos "passa" pela frente.
Não tenhamos dúvidas. Vamos ter que recomeçar, sempre, quer uma coisa quer outra. Isto ou aquilo acaba por ser, consciente ou inconscientemente, uma recriação quase obrigatória. Acabamos todos "por descobrir" que nos estamos a descobrir a nós mesmos, em cada dia que passa.
E nessa descoberta, também descobrimos que não podemos colocar a felicidade nas mãos de ninguém, a não ser nas nossas próprias. A felicidade é coisa que construimos, com a verdade e os sentimentos.
Por vezes, retraímos os impulsos, acomodamo-nos, entregamo-nos às "poucas" forças que pensamos possuir. Também isso é opção! É também uma escolha!


quinta-feira, maio 26, 2011

perdi o medo



Se hoje...
as estrelas deixassem de brilhar em mim
e o céu clamasse meu nome em louvor
e o amanhã chegasse com a aurora de uma breve ausência,
seria a rainha, mãe, mulher e criança, completa!
Perdi o medo,
perdi a vontade de correr, sem saber para onde,
perdi a sensação de perda...
Estou tranquila em mim, neste sentir, neste despertar!
Será esta a sensação do mar em toda a sua Glória?!
Ou será apenas o murmúrio dum ondular suave que todos envolve?...
Ou apenas a fragilidade de tantos sonhos, de tantos momentos de insegurança, aquele emaranhado de sentimentos despertado pela imaginação em rebuliço?...

(retirado de "Extractos de um sonho")

quarta-feira, maio 25, 2011

seis lemas



Lema nº1= ser feliz;
Lema nº2= deixar de ter medos infundados;
Lema nº3= viver a vida intensamente sem mas nem porquês;
Lema nº4= ter paz de espírito;
Lema nº5= apagar as expressões "impossível", "nunca", "jamais" e "para sempre";
Lema nº6= deixar de uma vez por todas de catalogar as coisas entre certo e errado.

Seis lemas que alguém, dum blogue que seguia há uns anos atrás, definiu como os mais importantes.
O primeiro é a soma de todos os outros. O "ser feliz" é o objectivo de toda a gente, e toda a gente anda à procura da fórmula mágica para o conseguir. Em cada propósito conseguido com êxito e com alegria no coração ganhamos uma fatia dessa felicidade. Acabamos por ser felizes aos poucos: num livro que escrevemos com êxito, num filme que realizamos, num quadro, numa poesia, num edifício ou na calçada duma rua. Estes objectivos, cumpridos com êxito, provocam estados de ser, que vão formando a felicidade de alguém.
No segundo lema, os medos são para banir completamente: os fundados e os infundados, são medos que contraem o nosso estado de ser.
Todos os outros, estão dentro da concepção que devemos pretender para a nossa vida, inclusivé o certo e o errado, que são conceitos que o ser humano foi criando ao longo de gerações, e que podiam ser substituídos por "coisas que fazem funcionar aquilo que pretendemos" e o contrário.
Meia dúzia de lemas, alguns bem difíceis de seguir...


terça-feira, maio 24, 2011

enrola no meu o teu sonho



Enrola o teu sorriso no meu
neste som que eu esperava
neste gesto que adormecia
o silêncio que aquecia
esta impressão que apertava

Enrola no meu o teu sonho
nesse teu jeito acertado
nesta porta que se fecha
desta forma desconexa
desta vida, deste fado

Enrola a noite no teu dia
nas flores abandonadas
nesta sala mais vazia
triste, morta, fraca e fria
destas feridas caladas

Nem o sorriso viu sonho
nem o dia quis ficar
só as estrelas cadentes
perdidas e indolentes
soltaram gritos no ar

(Amaral Nascimento)


segunda-feira, maio 23, 2011

dúvidas e incertezas



O "destino" é aquilo que quisermos entender que ele seja. Pode ele influenciar o presente tal como faz o passado de cada um?... Será possível "viajar" para o futuro tal como, por hipnose, muita gente acredita que "viajou" até ao seu passado, recente ou longínquo?...
A ciência e a medicina avançam nestas investigações... enquanto o comum dos mortais procura "decifrar" estes mistérios à luz da fé, da espiritualidade, da intuição natural...
Olhamos o presente com os olhos do corpo, com a imaginação da mente e com a intimidade duma consciência interior.
Quantas vezes repetimos que as coincidências e acasos não são aquilo que aparentam ser!
Quantas vezes, o nosso ego nos engana e nos conduz a becos e ruelas estreitas, só para "não dar o braço a torcer" e ser ele (o ego) o mandão da vida!
As muitas formas de estar e de ser que se entrecruzam por entre as múltiplas decisões que tomamos vão sendo vivenciadas por todos os instantes criados no nosso universo pessoal.
Partindo do pressuposto que nada acontece por acaso, porque raio estamos sempre a arrepender-nos daquilo que "correu mal", de voltar atrás no que dissémos e fizémos, de tomar caminhos em que não acreditamos, de combinar e descombinar, de dizer e desdizer?...
Talvez a resposta mais adequada para a incerteza seja a aceitação.
E a ideia de que, isto ou aquilo, o mais ou o menos, o justo ou o menos justo - na relatividade múltipla deste mundo - sempre serão úteis para a "caminhada". Farão sempre parte das várias ferramentas que estão ao nosso dispôr para alcançarmos a meta a que nos propomos, quando cada novo dia nos acorda ...


domingo, maio 22, 2011

lágrima




Peguei os teus lábios e desenhei a flor do teu corpo...
Pétalas suaves, tão macias que se colaram no céu da boca,
e transmitiram o sabor de mel açucarado nas covas do teu rosto...
Aquela lágrima, meu Deus!...
Surgiu em surdina, do oceano cheio dos teus olhos,
do azul penetrante carregado da seiva do amor sonhado...
Bebi a tua lágrima como néctar precioso
e supliquei por mais...
desfazendo aos poucos cada murmúrio de mim,
morrendo e renascendo mil vidas,
contadas em soluços de amor desfeito...
Quando por fim deslizei suave
para dentro desse olhar,
senti o calor tépido dum oceano
cheinho de paz e,
no sossego do azul,
adormeci no seu regaço,
segurando apaixonado
aquela lágrima da vida
que eu sabia ser minha...

(Amaral Nascimento)

sábado, maio 21, 2011

o Deus do amor



"O amor é o sentimento mais puro que podemos ter..."
Às vezes, perguntamos porquê. Porque será?
Um dia li uma definição de Deus: "Deus é Amor". Apenas isso. Tudo o que Deus é, num "mundo absoluto", é simplesmente AMOR. Não o amor professado pelo homem que, desde há milénios, diz que devemos amar o próximo como a nós mesmos.
Aquele Deus é amor incondicional. Não o Deus bíblico que protege os audazes, que vence batalhas, que "usa" a espada, que é justo e um dia julgará vivos e mortos!
O Deus do amor incondicional não julga pecadores, porque... simplesmente... só ama!
Ama sem condições o justo e o pecador!
Ama o criminoso tal como ama o mais honesto!
Porque Deus é Amor e "só sabe" amar!
Sem pedir nada em troca!


sexta-feira, maio 20, 2011

um sonho




E é este o meu sonho,
aquele que me leva e enlaça
aquele, onde podemos docemente ser conduzidos
ao enorme azul celeste,
em que me mostras o trono majestoso e intemporal,
aquele, que um dia quero partilhar do teu lado.
Lá, onde a face não tem olhos,
onde o sorriso é eterno
e onde podemos nos amar, sem medo do depois,
pois que o sempre e o agora, são linha ténue
sem força de ser.
Faz-me ouvir a tua voz!
Faz-me saber-te... neste agora e ainda aqui!
Desejo ver-te!
Desejo saber-te!
Por vezes, assola-me o medo de te perder.
Fica perto de mim!
Deixa-me ir adormecendo,
noites sem fim, sabendo que te reencontrarei
no amanhecer, sereno, tranquilo e completo,
sem nunca imaginar que um dia te perderei.





(retirado de "Extractos de um sonho")

quinta-feira, maio 19, 2011

vou-te falar...



Vou-te falar...
das cores da noite...
cores da luz escondida,
cores que a alma vai pintando
nos quadros da tua vida...

Vou-te falar...
da cor da verdade...
verdade que o peito esconde,
escondida lá bem no fundo
onde o silêncio responde...

Vou-te falar...
da cor de ti mesma...
tu que caminhas na vida,
mesmo que faça escuro
sempre encontras a saída...

(Amaral Nascimento)

quarta-feira, maio 18, 2011

o poder das palavras

Uma pequena alteração no conteúdo de uma frase pode fazer a diferença.
Mudar!
Mudar para que resulte!
Mudar para que se atinjam os resultados pretendidos!
Para termos um mundo melhor, a mudança terá que acontecer na mentalidade, no comportamento e nas escolhas certas que conduzam a esse resultado!



video

terça-feira, maio 17, 2011

destino e livre-arbítrio



Da mesma forma que a alma faz uma recapitulação no fim de uma vida, também parece fazer uma previsão da vida antes de nascermos. Ela planta a vida. Eu vou trabalhar na compaixão, ou na empatia, ou na não-violência, por exemplo. Ela vê como a vida está organizada, quem vamos conhecer, quem irá ajudar-nos ao longo do caminho espiritual e como vamos nós ajudá-los. (É complicado porque existe uma interacção com outras almas, e elas também têm os seus planos.) As pessoas que conhecemos e as experiências que são organizadas ajudam-nos a aprender - isto é o destino.
Passo a explicar! Você conheceu uma pessoa linda e a sua previsão de vida planeava que passassem o resto das vossas vidas juntos, aprendendo juntos, ajudando-vos um ao outro à medida que progrediam em direcção à imortalidade. Mas a pessoa pretence à religião errada ou vive demasiado longe, ou os seus pais interferem, ou você não tem coragem para ignorar a influência da sua cultura, portanto decide não casar com essa pessoa nem espiritual nem fisicamente. Isto é o livre-arbítrio. Você tinha uma escolha e, livremente feita, a escolha foi não. A escolha irá levá-lo até um ponto do destino que poderia não ter surgido se a sua escolha tivesse sido sim. É assim que alteramos o nosso futuro nesta vida.
Se conhecer uma pessoa e casar, será levado para um caminho que escolheu através do seu livre-arbítrio, e ele irá afectar o resto desta vida e as suas vidas futuras. Se escolher separar-se, vai estar num caminho diferente e pode estar a aprender lições diferentes. Pode conhecer outra alma gémea ou ter uma experiência diferente. Vai trabalhar primeiro na empatia, digamos, em vez de na não-violência. As questões mais importantes são as que se referem à rapidez com que vai aprender e à quantidade de felicidade, espiritualidade, tranquilidade e afins que vai ter na sua vida.
As respostas dependem em grande parte do seu livre-arbítrio.

(Brian Weiss in Muitos corpos, uma só Alma)

segunda-feira, maio 16, 2011

se



Se...
a morte vivesse,
o frio queimasse,
se a orla crescesse
e a fome fartasse...

Se...
a raiva sumisse,
a crise acabasse,
se o homem sorrisse
e a guerra findasse...

Ou se...
o céu nos dissesse
que da vida fazer.
se a nuvem sorrisse
para além de chover...

O mundo viveria
sem um soluço,
e a Deusa de todos
com todos em Si
cantaria alegria
na flor que sorri...


(Amaral Nascimento)




domingo, maio 15, 2011

rainha do céu e do mar



E assim, vamos pincelando com ternura uma tela de cores suaves, tranquilas e um sonho que, sonhando o mais dos apaixonados, jamais poderia equiparar o nosso, assim pintado.
E sinto-te sim!
Na luz do amanhecer e nas cores ténues do entardecer.
E ainda nas brilhantes estrelas, ao anoitecer...
Hoje... recordo as tuas palavras e apenas sei que acordei desse sonho, sorrindo, ainda te sentindo.
Levantei-me e fui tranquilamente tomar um café lá fora na varanda...sentindo o despertar para mais um dia maravilhoso de sol, cores e alegrias.
Fazes-me tanto bem...doce anjo!
Fazes-me sonhar o sonho de outros lugares.
Fazes-me abrir duas asas na imaginação dum ribeiro cristalino.
O teu sonho viaja no vento, conduz-nos pelas águas do tempo, pela noite, pelo mundo imenso...
Um dia, a luz vai entrar no teu arco-íris e serás rainha. Serás o que sempre foste. Rainha-mãe, rainha-mulher, rainha-criança.
Porque a Vida tem tesouros que te são mostrados quando a onda rebenta na praia e restitui o oceano à sua glória...

(retirado de "Extractos de um sonho")

sábado, maio 14, 2011

solidão



É verdade que há muita solidão encapotada.
E há gente que vive como quer, com quem quer, uns mais assim, outros menos. Há de tudo à nossa volta.
A solidão é um pau de dois bicos. Nalguns intantes, dói que se farta! Noutros, parece que a liberdade do ser desponta dum sítio escondido... e desata a fazer as mais diversas propostas...
Sós nunca estamos! Convivemos com o pensamento, com momentos que se foram embora, com sentimentos que se reconfortam, com a imaginação, com as pequenas novidades que os nossos sentidos descobrem magicamente...
Então... nuns dias tudo é novidade... noutros, o peso da novidade não pesa coisa nenhuma.
Desistir é que não!... Baixar os braços é um convite à tristeza!
O oceano é enorme e cabem todas as embarcações lá dentro. Cada ponto invisível, por sobre as ondas, pode ser um farol para todas elas. Mesmo que a solidão seja uma solidão de tudo.
Ainda que o céu, encoberto e sombrio, teime em ocultar o sol que está a pôr-se, todos sabemos que amanhã ele vai nascer de novo...


sexta-feira, maio 13, 2011

voa

Cantar, dançar, rir e sonhar...
Deixemos a alegria contagiar os nossos pensamentos... para que os sentimentos mais nobres e valiosos "acordem" para a realidade de cada momento..




video



PAULA FERNANDES

Se está pensando em voar
Na direcção de me amar
Voa, voa

Não tenha medo de dizer que quer
Vamos fazer o que você quiser
Voa, voa

E serei eu que em um dia então
Vou te fazer delirar de paixão
Nesse prazer somos eu e você
Vamos, voa, voa

Num colorido pintado no céu
Num voo livre de nuvem de mel
No paraíso só eu e você
Vamos voa, voa

Mais adiante vai sentir o quanto se apaixonou
Voa comigo vem seremos dois pombinhos de amor.

quinta-feira, maio 12, 2011

cavalo alado



Quando se constrói um pensamento, ele permanece algures gravado num disco cósmico, como pura energia que é...
Quando um desejo se afigura no imaginário, ele é feito da mesma energia, compõe a pequeníssima parte do mural para onde se deslocou, e aí permanecerá, eternamente, pronto a ser descoberto pela atenção do primeiro observador.
Curioso quando se entende, se imagina e se acredita em coisas tão profundamente complexas...
Nem sempre, porém, tudo é cristalino e alcançável...
Nem sempre as nossas mentes estão prontas a aceitar e nem sempre o pensamento se alia ao sentimento do acreditar.
A vida roda velozmente, leva e traz, encurta-nos o trajecto e deixa para trás uma esteira comprida e cheia de aventuras.
Aparecem novas avenidas sobre as estradas antigas e o brilho do asfalto parece novo e cheio de vida.
Como o teu arco-iris, sempre brilhando, sempre atento, sempre pronto a ofuscar...
Quando os teus príncipes surgem no teu encalço, a tua luz reaparece por detrás da nuvem e estende a mão num vai-vém de louco anseio.
Eu cavalgo lá atrás, pronto a dar-te a minha benção, contente por saber-te feliz...
O sonho vai, o sonho vem!
A noite acontece e o desejo também sonha o mesmo sonho. Sobre um cavalo alado, tisnado de cores, transparente e ofuscado pelo horizonte...


(retirado de "Extractos de um sonho")

quarta-feira, maio 11, 2011

Netcheporenko

A magia extasia-nos pela sua simplicidade e sorri à nossa imaginação.
A magia cativa os pequenos e os adultos.
A magia é pura arte que desafia os nossos sentidos.



video

terça-feira, maio 10, 2011

meras palavras



Ao veres o mar, sente-me em ti.
Ao sentires o sol, sente-me abraçar-te.
Ao escutares os pássaros, são murmurios meus...
...Sim, penso em ti!
No amanhecer, agradeço pela noite de sonhos lindos.
Ao entardecer, dou graças pelo dia maravilhoso.
Ao anoitecer, falo às estrelas sobre os meus desejos.
E quando adormeço...sei que o teu mimo, chegará até mim.
Se fraquejo por momentos, são carências, medos e incertezas.
Conforme me dobro em meus joelhos, também...com grande garra, me levanto e olho o céu.
Quero-te um tanto bem, que por vezes duvido...ser capaz de to conseguir dizer...
Mas, nunca deixarão de ser meras palavras...pois que, nas acções, é que realmente mostramos ser, o que somos e sentimos.

(retirado de "Extractos de um sonho")

segunda-feira, maio 09, 2011

já sinto o azul


Quem sabe a lua não vai poder ficar mais perto e, assim, poderei tomá-la entre os dedos e depositá-la no teu regaço...
Sentirias mais doce o teu azul. Mais brilhante o teu desejo. Mais nossa a tua partilha.
Vou adormecer nas tuas palavras, sem medos, sem tristezas ou distâncias...
O teu coração sorri e esse sorriso é o mais lindo de todos. É gostoso e é um abraço que, bem apertado, não vai acabar mais...
Porque assim é gostoso...
Já sinto o azul...
Não sei se sonhei contigo, não sei...
Mas acordei com uma alegria estranha a alargar-me o peito!
Porquê??.....
Também não sei!!

(retirado de "Extractos de um sonho")

medo e amor




Há dois sentimentos máximos e únicos: o amor e o medo!
Todos os outros são derivações destes dois. Ambos são antagónicos, como a luz e a escuridão.
O medo impede-nos de Ver, impede-nos de Ser.
Quando nos conseguimos libertar do medo, nem que seja por breves segundos, entramos noutra dimensão, sentimos a leveza e a confiança de que somos mais do que aquilo que supomos ser.
Como dizem os grandes pensadores modernos, básicamente, todos os pensamentos são suportados pelo amor ou pelo medo.
Essa, a grande polaridade.


domingo, maio 08, 2011

não vou dizer adeus



Não vou dizer Adeus, não quero fazê-lo e ainda não sinto que seja este o momento...
Não me digas Adeus, não agora!
O Agora está repleto de adeus. Uns atraem-nos, outros não! Alguns não são sequer despedidas. São profundas chegadas. São brisas aquecidas pelo respirar dos anjos.
Mesmo que chova lá fora, o sol sempre brilha nalgum cantinho do nosso ser.
Há sempre sol nos sentimentos que brilham de bem-estar. Há sempre sol nos silêncios que não afligem. Naqueles silêncios que são aconchegos, que são doce colo de ventura.
Quando o sino tocar sei que a festa se coloriu de sonhos. Chegam arco-iris de todos os reinos.
Mas o teu é o mais deslumbrante, porque é feito de murmúrios e carinhos desenhados em pedaços de suaves silêncios...
É do céu que te contemplo e te abraço.
E neste teu aconchego, enrosco-me nas tuas palavras, tão ternas e tão sentidas...
Aquelas que mais do que nunca, me trazem tranquilidade, preenchimento e felicidade.
Aqui no meu silêncio, fico contigo em mim...no meu peito, repleto de ternura.
Fecho os olhos e beijo-te, demoradamente....
Isto é carinho terno, imenso!
Se eu fosse um anjo não hesitaria em escolher-te para ser eu a tua protecção...
Talvez eu seja a tua alma gémea que faz estas vibrações parecerem tão íntimas e aproximadas...
Talvez os nossos caminhos tenham sido idealizados no comum convívio do amor absoluto...
Isso é belo de sentir...
Quando fôr dar o passeio celeste e olhar para trás, vais sentir que o meu olhar pousou no teu...

(retirado de "Extractos de um sonho")

sábado, maio 07, 2011

brinco em teus braços


Ao ver o mar, senti-te sorrindo no abraçar duma onda.
Como uma estrela, como um rio, como um pássaro a chilrear...
Ao sentir o sol, senti-te baloiçar nos seus raios,
como criança no seu mundo de fantasia.
Ao escutar os pássaros, vi murmúrios teus saltitando de flor em flor.
A noite chega depressa para poder adormecer num sonho teu...
E nesse meu sonho, chego até ti...
Posso tocar e sentir-te levemente.
Toco o teu rosto sereno
E beijo os teus lábios...fico em ti!
Nesse meu sonho, abraço-me a ti...
E sinto o palpitar do teu peito.
Brinco alegremente em teus braços
E sinto, que o sonho é nosso!
E nesse teu sonho, sussurro...
O quanto gosto de ti!


(retirado de "Extractos de um sonho")

quando a paixão desfalece



A ausência de desconforto é o primeiro sintoma.
Porque, quando a paixão desfalece, começamos a sentir o amor de um modo mais abrangente e deixamos de sentir-nos presos, algo descomprometidos.
Quando a sensação do peito apertado já não surge é sinal de que o sentido da perda "perdeu a força" e deixou de nos influenciar.
É nessa altura que sentimos que "crescemos", e que "dominamos" o mundo à nossa volta!
Então, o amor-condição, o amor-dependência, vai-se, e reconhecemos que podemos amar de novo, de uma forma diferente!...


sexta-feira, maio 06, 2011

miss you

Quando as palavras nos faltam, sobra a magia, abrem-se universos de cor e luz, de som e fantasia...
E quando esta magia se ergue perante os nossos sentidos, a nossa alma exulta e aplaude com a alegria do sentir...



video


(Anders Trentemoller)

quinta-feira, maio 05, 2011

o jogo que jogamos



A noite está mole e não sei se consigo dizer alguma coisa de jeito.
Quando decidimos racionalmente, nada tem de errado. Quando colocamos de lado a razão... também não! Afinal, está tudo certo... se os objectivos são atingidos.
Os nossos sentimentos são a linguagem da alma e, portanto, nunca nos atraiçoam. E os degraus que subimos (ou pensamos que descemos....) nunca são "tempo perdido", pelo contrário, são sempre experiências adquiridas.
É quando decidimos aquietarmo-nos que falamos serenamente "connosco" (se acreditamos em Deus, falamos com Ele!), e analisamos o que pensamos ter feito de "errado". Vamos chegar à conclusão que "o que fizémos" foi a melhor "criação de Nós" que idealizámos para aquele momento.

AGORA é o momento!
É Nele que nos recriamos, e, OUTRA VEZ, na melhor versão que idealizamos para sermos "Nós"! Nunca desprezemos "o" que fizémos antes! Nada está a acontecer por acaso!

E… o futuro??? O futuro é uma projecção daquilo que a nossa mente está a fazer, com base naquilo que aprendemos até agora…
AQUILO QUE SOMOS não é apenas a nossa mente! Somos mais do que isso! Não nos deixemos apoquentar por ela!

E AGORA?…
Tudo o que estamos a viver é "um jogo"! É tudo uma ilusão! O AGORA é o nosso momento mais importante! Aquele onde podemos agir! Utilizemo-lo! O nosso MOMENTO DO AGORA dá-nos a liberdade de Sermos Aquilo Que Quisermos Ser!



quarta-feira, maio 04, 2011

porque amas...



És uma brisa que corre,
leve, leve, sem parar,
és o cantar da aurora,
o canto do verbo amar ...

És o som que vou ouvindo,
seiva suave da terra,
és o riacho da vida,
o pulsar de toda a serra...

És a luz que acende o dia,
és estrela que namora,
brilhas quando o Sol se põe,
brilhas ao nascer d'aurora...

Porque amas e acreditas,
porque sonhas sem parar,
és alma do céu que sente,
sempre sorrindo a cantar...

(Amaral Nascimento)


terça-feira, maio 03, 2011

caroline lavelle


video


Um berço de água
uma gota qualquer
uma cascata de vida
um som de mulher

Um grão de leveza
um mundo a girar
um passo gigante
um sonho no ar

Lábios que cantam
água que grita
cabelos que gemem
um corpo que se agita

Uma dança serena
cristal que murmura
um poema que chora
o amor que perdura

Uma sereia nos braços
uma redoma de mel
a voz do seu peito
caroline lavelle


(Amaral Nascimento)

segunda-feira, maio 02, 2011

penso em ti



Sinto-me abalroada por um estado de saudade...
Estremeço ao sol, que me aquece a pele,
deslizo para este etéreo sonho,
pois aqui sei,
que poderei encontrar-te.
Sabes que te espreito docemente?!
Trago-te um sorriso
e uma brisa suave de vontades
em te contar as cores do meu céu
e a luz do meu sol...
Queria que sentisses o quente que me aconchega
e as imagens que me fazem sorrir...
Quem sabe um dia, possas ouvir...
Recostada na varanda, piscando os olhos ao dia,
deleito-me com a sensação que me invade
de que te "falo" e me "ouves"...
Aqui, neste mágico lugar que partilhamos,
como adoro contar-te os meus sentidos...
os meus momentos!
Se me "olhas", percebes do que te falo.
Penso em ti.

(retirado de "Extractos de um sonho")

domingo, maio 01, 2011

Vou fazer amor contigo como se fosse uma Deusa...


Vou fazer amor contigo esta noite como se fosse uma deusa que nasceu para te amar...
Vou dançar no teu corpo num bailar de véus e de sentidos até já não haver céu...
Vou levar-te a passear por entre as estrelas num trilho de abraços e de luar
E prolongar os meus braços ao sal da tua pele quando os meus lábios tocarem os teus
E as tuas mãos não souberem mais como ocultar os teus anseios...

E os meus seios vão chamar pela lua e pelos ventos e até pelas ondas do mar
Do ondular da tua língua no epicentro do universo da minha vontade e dos teus desejos...

Vou dançar este amor contigo numa ilha sem nome ao som dos sussurros que os teus lábios não conseguem guardar
E vou ouvi-los em forma de gemidos entrelaçados no som do mar...

E ao arquejar do meu corpo, a cada compasso dessa melodia que vamos cantar...
Saberás que te amo mais que à vida e que dançarei até ao fim...
E de ti soltarás a nascente de fogo e de vida que desaguará em mim...

E, de seguida... estenderás os braços num abraço para que adormeça em ti!
E eu sentirei o beijo com que fechas as cortinas da noite em que fiz amor contigo assim...

Amo-te!

(Poema de Cristina Fidalgo - aquela que coloca um doce toque nos seus versos e que reinventa o amor... como se o amor se desnudasse à sua passagem pelo papel... e se se recriasse de novo, cada vez com mais beleza...)

meu grito de amor

video


PAULA FERNANDES

Me dei demais, não fui capaz
De tomar conta de mim
E amei assim

Only the passion
Out of control
Over before it began
And it was the end

Mergulhei nas incertezas do amor
Fui um louco sonhador

I was just dreaming
It was only me in love

Dói demais o silêncio
E o vazio frio dos lençóis
Dói demais quando a noite
Invade o nosso quarto
E traz no vento
O meu Grito de amor
O meu grito de amor